Marwan Naamani/ AFP
Marwan Naamani/ AFP

Nadadora húngara quebra recorde nos 100m costas

Katinka Hosszu supera australiana, conquista medalha de ouro e bate recorde mundial nos 100 metros costas com 55s03

Estadão Conteúdo

04 de dezembro de 2014 | 16h32

Após bater na trave em duas finais na quarta-feira, a húngara Katinka Hosszu enfim conquistou sua primeira medalha de ouro no Mundial de Piscina Curta de Doha, no Catar. A aguardada vitória foi coroada pelo recorde mundial nos 100 metros costas, com a marca de 55s03.

Para levar o ouro, Hosszu superou a australiana Emily Seebohm (55s31) e a ucraniana Daryna Zevina (55s54). A brasileira Etiene Medeiros foi a sétima colocada, com 57s72. A húngara desbancou ainda o recorde de 55s23, que pertencia à japonesa Shiho Sakai desde 2009.

O ouro e o recorde compensam em parte a decepção sofrida na quarta. Hosszu, apelidada de "Dama de Ferro" por conta do seu incrível retrospecto neste ano, foi batida pela rival espanhola Mireia Belmonte nas duas finais que disputou. E em ambas foi derrotada nos metros finais após sair em vantagem no começo das provas.

O trauma, contudo, ainda não foi superado pela nadadora. Nesta quinta, ela voltou a ser batida pela espanhola após quebrar o recorde mundial. Nos 800 metros livre, Mireia Belmonte foi soberana ao registrar o tempo de 8min03s41, quase cinco segundos à frente da segunda colocada, a britânica Jaz Carlin (8min08s16). Mireia impôs o novo recorde do campeonato.

Katinka Hosszu ficou longe de brigar pela medalha de ouro. Foi apenas a nona colocada, com 8min20s71. A húngara chegara à Doha embalada por resultados incríveis na temporada. Ela conquistou 68 medalhas nas etapas da Copa do Mundo e impôs cinco recordes mundiais. Na quarta, primeiro dia de competições em Doha, ela batera outros dois recordes. Mas mostrou cansaço à noite e perdeu os títulos para Mireia.

Enquanto Hosszu tenta manter o status de favorita no Mundial, a espanhola vem se firmando como a grande sensação em Doha. Com o triunfo desta quinta, ela acumulou sua terceira vitória em três finais disputadas - venceu na quarta os 200 metros borboleta e os 400 metros medley.

QUADRO DE MEDALHAS

O Brasil alcançou o topo do quadro de medalhas do Mundial de Doha graças aos três ouros obtidos nesta quinta-feira. Felipe França foi o grande responsável pela ascensão brasileira ao participar dos três pódios: 4x50 metros medley masculino, 4x50 metros medley misto e 100 metros peito.

Com as conquistas, a equipe brasileira se igualou à Espanha na primeira colocação. Todas as medalhas de ouro espanholas foram obtidas por Mireia Belmonte, a sensação do campeonato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.