Washington Alves / MPIX / CPB
Washington Alves / MPIX / CPB

Nadadora paralímpica pega no doping é suspensa por um ano e perde medalhas do Pan

Teste positivo de Patricia Pereira dos Santos foi realizado em 21 de agosto de 2019 durante a realização do evento no Peru

Redação, Estadao Conteudo

05 de maio de 2020 | 21h12

A nadadora brasileira Patricia Pereira dos Santos foi suspensa, nesta terça-feira, por 12 meses pelo Comitê Paralímpico Internacional por doping. A infração das regras também levou a paratleta a perder duas medalhas conquistadas no ano passado nos Jogos Parapan-Americanos de Lima.

O teste positivo de Patrícia foi realizado em 21 de agosto de 2019 durante a realização do evento no Peru. As substâncias detectadas foram hidroclorotiazida e metabólito e SARM LGD-4033 (Ligandrol) e metabólito.

Um laboratório credenciado pela Agência Mundial Antidoping avaliou suplementos que foram utilizados pela brasileira e apontaram contaminação por essa substâncias. Assim, pelo nível reduzido de culpa da paratleta, a sanção imposta foi de apenas 12 meses - a suspensão poderia ser de até quatro anos.

Patrícia, assim, está inelegível para competir por um ano retroativamente ao caso de doping, até 20 de agosto. Ela vai perder a prata nos 50m livre da classe S5, conquistada em Lima. E com a redistribuição das medalhas, o bronze foi para a também brasileira Esthefany de Oliveira.

Além disso, Patricia também perdeu o bronze conquistada nos 100m livre da classe S5 no mesmo evento. E essa medalha também será herdada por Esthefany. Com isso, o Brasil segue sendo detentor de 308 medalhas no Parapan de Lima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.