CHARLY TRIBALLEAU / AFP
CHARLY TRIBALLEAU / AFP

Nadadora Rikako Ikee se classifica para as Olimpíadas de 2021

Dois anos após um diagnóstico de leucemia, nadadora japonesa garantiu lugar em Tóquio com vitória na final de 100 metros

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de abril de 2021 | 07h35

A nadadora Rikako Ikee, de 20 anos,  se classificou para as Olimpíadas de Tóquio, neste domingo, 4,  durante a final dos 100 metros de borboleta do Campeonato Japonês. Seu tempo (57,77) foi insuficiente para se qualificar como individual, mas válido para permitir a integração no revezamento 4x100 metros.

"Nunca pensei que seria capaz de vencer no 100. Estava menos confiante do que na qualificação há quatro anos e pensei que só poderia vencer em um futuro distante", disse Ikee em um comunicado à mídia após terminar a prova em lágrimas. "Mas a verdade é que treinei para vencer e disse a mim mesma 'Estou de volta' antes de começar a competição", disse Ikee, que competia pela primeira vez em um campeonato nacional desde que foi diagnosticada com leucemia.

Em fevereiro de 2019, após apresentar sintomas durante um acampamento de treinamento na Austrália, ela voltou ao Japão com urgência, onde recebeu o diagnóstico. Ikee teve alta hospitalar em dezembro de 2019, após 10 meses de tratamento. "Há um ano, jurei que não perderia essa luta contra mim mesma. Graças à minha família e aos meus amigos e a todos que me apoiaram, consegui vencer", disse ela em maio de 2020 em uma mensagem de vídeo gravada após seu retorno aos treinos na piscina.

Em 15 de maio de 2020, Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), enviou-lhe uma mensagem no Twitter: "Continue sonhando, Rikako Ikee. Toda a família olímpica está com você."

Ikee então anunciou que sua meta era estar em Paris 2024, mas o adiamento dos Jogos de Tóquio até o verão de 2021, graças a pandemia, deu a ela a oportunidade de disputar uma medalha diante de seu público no evento esportivo que sediará a capital japonesa.

Até o diagnóstico de leucemia, sua carreira foi marcada por seis medalhas de ouro e duas de prata nos Jogos Asiáticos de 2018, na Indonésia e, durante a carreira de nadadora, que começou aos 15 anos, ela já havia conquistado duas medalhas de ouro na Copa do Mundo de Natação Junior, que foi disputado em Cingapura, nos 50 e 100 metros borboleta./AFP, EFE

Tudo o que sabemos sobre:
nataçãoleucemiaTóquio [Japão]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.