Nadadores ganham ouro, mas lembram vítimas de acidente da TAM

Os nadadores brasileiros queconquistaram três medalhas de ouro nesta quarta-feira lembraramas vítimas do acidente da TAM, o pior da história da aviaçãobrasileira, ocorrido no dia anterior em São Paulo. "Todos os atletas ficaram sabendo e a gente nadou tambémpensando nessas pessoas", disse Kaio Márcio, medalha de ouronos 100m borboleta. O companheiro Gabriel Mangabeira, prata na mesma prova,disse que os atletas farão o que puderem para reduzirem a dorda população. "O povo brasileiro é tão sofrido e vamos fazer o quepudermos (para dar alegria). Foi realmente uma tragédia não tempalavras que vão consolar uma família que passou por isso." Os nadadores do Brasil usaram pedaços de pano preto sob abandeira do país nos uniformes de pódio, disse o chefe dadelegação. Na terça-feira, um avião da TAM com 186 pessoas a bordo sechocou contra prédios após tentar pousar no aeroporto deCongonhas, em São Paulo. Segundo autoridades paulistas, mais de130 corpos foram retirados do local do acidente. O Comitê Executivo da Organização Desportiva Pan-Americana(Odepa) decidiu decretar luto por três dias no Pan do Rio. Durante esse período, será respeitado um minuto de silêncioantes da primeira prova do dia nas competições individuais detodas as modalidades das quais participem atletas brasileiros enos jogos de equipes brasileiras em esportes coletivos. Tambémfoi determinado que todas as bandeiras serão hasteadas ameio-pau e as bandeiras de premiação não serão içadas até otopo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.