Nadal desiste e Federer fica mais perto do topo

O espanhol Rafael Nadal, número 1 do mundo, anunciou ontem sua desistência do Torneio de Wimbledon e abriu caminho para que seu principal rival, o suíço Roger Federer, volte ao topo. Uma recorrente tendinite nos joelhos impedirá que Nadal defenda o título no tradicional torneio inglês. "Não poder jogar aqui como número 1 pela primeira vez é duro", lamentou o espanhol. "Tentei o que pude para jogar, mas é impossível."Vencedor em Wimbledon no ano passado com um triunfo histórico sobre Federer, Nadal corre sério risco de perder a liderança do ranking para o suíço. Pentacampeão do torneio na grama, Roger Federer tentará vencer pela sexta vez para garantir o retorno à posição que ocupou por 237 semanas, entre 2004 e 2008. A desistência de Nadal abre vaga para Thiago Alves na chave principal de Wimbledon. O brasileiro havia perdido na última rodada do qualifying para o austríaco Alexander Peya. Seu primeiro desafio na grama londrina será passar pelo veterano romeno Andrei Pavel.Esta semana, Rafael Nadal participou de duas partidas amistosas para avaliar suas condições físicas. Anteontem, contra o australiano Lleyton Hewitt, perdeu por 2 sets a 0 e mostrou dificuldades de movimentação. O espanhol voltou às quadras ontem para enfrentar o suíço Stanislas Wawrinka e mostrou melhoras - atuou normalmente, apesar de sofrer nova derrota (2 sets a 1). Mesmo assim, optou por não arriscar. "Estou muito melhor que há duas semanas, mas não me sinto preparado para disputar um torneio como Wimbledon", reconheceu o espanhol. "Creio que neste momento cheguei ao limite e preciso de uma limpeza para voltar com força. Quero estar pronto para no ano que vem conseguir bons resultados."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.