Nadal diz que é impossível alcançar Federer no ranking

Atual bicampeão de Roland Garros, o tenista espanhol Rafael Nadal ainda não conseguiu ser o número 1 do mundo. O problema é que ele não tem chance de chegar nem perto do suíço Roger Federer, que lidera o ranking desde fevereiro de 2004. Por isso mesmo, Nadal admitiu nesta segunda-feira que será impossível alcançar Federer num futuro próximo. "Estou convencido de que se Federer continuar jogando tão bem será impossível alcançá-lo", admitiu Nadal, durante o evento de promoção do Masters Series de Madri, torneio espanhol que começa no dia 16 de outubro. Número 2 do mundo, Nadal conquistou 5 títulos nesta temporada - incluindo Roland Garros. Mas Federer foi melhor ainda, ao ser campeão 8 vezes no ano, sendo que 3 foram em torneios do Grand Slam: Aberto da Austrália, Wimbledon e US Open. Assim, enquanto o espanhol soma 4.625 pontos no ranking, o suíço tem 7.295. "Eu ainda sou jovem, tenho apenas 20 anos, e tenho que continuar trabalhando duro para um dia ter chance de ser o número 1 do mundo. Mas, diante das circunstâncias atuais, ser o número 2 é o melhor que dá para fazer", afirmou Nadal. Além da disputa no ranking e nos principais torneios do calendário do tênis, Federer e Nadal têm um encontro marcado no ano que vem. Será na primeira rodada da Copa Davis, quando eles vão defender seus países (Suíça e Espanha) no confronto marcado para os dias 9, 10 e 11 de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.