Nadal joga, vence e protesta no US Open

NOVA YORK

, O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2011 | 00h00

O US Open teve finalmente ontem uma dia de bola em jogo. Depois de dois dias de partidas interrompidas por causa da chuva e de inúmeras reclamações dos tenistas por causa dos critérios utilizados pelos organizadores na hora de interromper os confrontos, eles puderam fazer o que mais gostam, jogar.

O espanhol Rafael Nadal e o britânico Andy Murray ganharam seus jogos nas oitavas de final e avançaram. Nadal derrotou Gilles Muller, de Luxemburgo, por 7/6 (7/1), 6/1 e 6/2. Na sequência, continuou as reclamações iniciadas anteontem contra os organizadores do Grand Slam norte-americano.

Para o espanhol, os atletas têm sido forçados a jogar sem condições ideais e tal atitude prejudica a qualidade dos espetáculos futuros. "Se você não descansa, tem grande chance de não estar suficientemente bem para o próximo jogo", argumenta.

Nadal enfrentará Andy Roddick, que derrotou o espanhol David Ferrer por 6/3, 6/4, 3/6 e 6/3. Já Andy Murray ganhou do norte-americano Donald Young por 6/2, 6/3 e 6/3.

O suíço Roger Federer avançou para as semifinais ao derrotar o francês Jo-Wilfred Tsonga por 6/4, 6/3, 6/3. Outro na briga é o sérvio Novak Djokovic, que ganhou do sérvio Janko Tipsarevic por 7/6 (7/2), 6/7(3/7), 6/0 e 3/0, até a desistência do adversário.

Feminino. Entre as mulheres, duas semifinalistas estão definidas. Sam Stosur (AUS) ganhou da Vera Zvonareva (RUS) por 6/3 e 6/3. Serena Williams (EUA) derrotou Anastasia Pavlyuchenkova (RUS) por 7/5 e 6/1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.