Nado: gêmeas viajam para o Pré-Olímpico

O corte e a cor do cabelo diferencia as gêmeas Carolina e Isabela de Moraes, detalhe imperceptível para quem acompanhou os últimos ensaios para o Pré-Olímpico de Atenas, na piscina do Clube Paineiras do Morumbi, nesta sexta-feira. De maiôs e tocas iguais e biótipo idêntico - medem 1,80 m e têm pequena diferença de peso na casa dos 63 quilos - transportam a semelhança física e sintonia para as rotinas técnica e livre do nado sincronizado. As irmãs, que treinam em São Paulo desde os 8 anos, viajam neste sábado para Atenas, Grécia, para o Pré-Olímpico de Nado Sincronizado, de 15 a 18. No torneio, 50 duetos de todo o mundo disputarão 24 vagas olímpicas.As meninas vão misturar clássico e pop, em coreografias de grande dificuldade de execução e sincronização. Carolina e Isabela vão levar aos juízes, no dia 15, a apresentação de uma rotina técnica baseada na batida forte do hip hop urbano, com músicas do Funk em Lata, Marcelo D2 e bandas norte-americanas. No dia 16, os exercícios livre serão exibidos numa coreografia montada pela russa Tatiana Prokovskaya, ao som da Sinfonia de Tchaicowsky e do Réquien de Mozart. "Os árbitros são conservadores e o clássico agrada", observa a técnica Andrea Curi. Entre as dificuldades, aponta o fato de a coreografia ter muitos movimentos de pernas, em que o dueto fica em apinéia (com a cabeça mergulhada).No início dos treinos, em outubro do ano passado, Carolina considerava a rotina feita pela russa "uma coreografia virtual", de execução dificílima. Até chegar ao atual estágio, a dupla precisou enfrentar, além do aperfeiçoamento técnico, uma preparação física puxada, incluindo o uso de pesos na cintura para ganhar, e sustentar, altura na saída da água.Reserva - Aos 24 anos, o dueto segue para Atenas levando a reserva Roberta Fernandes, de 20 anos, convocada para treinar com o dueto depois que Carolina teve de nadar com o pé quebrado no Pan-Americano de São Domingos - as gêmeas ganharam medalha de bronze. Andrea Curi afirma que além da vaga o dueto quer uma boa classificação, entre as 12 primeiras. "Fazer o que sabemos nos classifica, mas queremos obter uma boa colocação. Investimos na música clássica e numa coreografia muita difícil, de movimentos rápidos e saídas elevadas, para ter uma boa nota", comenta Isabela, que se formou em Ohio (EUA) em biologia, enquanto Carolina estudava artes plásticas.O Pré-Olímpico será na mesma piscina da Olimpíada, em agosto - descoberta, porque os gregos não terão tempo e dinheiro suficientes para colocar o telhado, como desejaria a Federação Internacional de Natação (Fina).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.