Nado sincronizado do Brasil é 11º na final da rotina técnica no Mundial

A equipe de nado sincronizado do Brasil ficou na 11ª colocação na disputa da rotina técnica no Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo realizado em Kazan, na Rússia. O resultado foi muito comemorado pelas atletas e pela comissão técnica, principalmente porque a equipe havia avançado para a final em 12º lugar, com 83,0283 pontos.

Estadão Conteúdo

27 de julho de 2015 | 14h20

As brasileiras se apresentaram com o tema "motoqueiras", embalado pelo mix instrumental de rock, "Black Detty". E com 82,9372 pontos, elas superaram a equipe da Grécia, que fizeram 82.3897. O resultado, porém, ainda foi inferior ao da edição de 2013 do Mundial, quando a equipe garantiu a décima colocação.

A final da rotina técnica foi disputada por Beatriz Feres, Branca Feres, Lara Teixeira, Lorena Molinos, Maria Bruno, Maria Clara Coutinho, Maria Eduarda Miccuci e Pamela Nogueira. As reservas foram Luisa Borges e Sabrine Lowy.

"O nervosismo bate mesmo, bateu no Pan-americano e principalmente na estreia. Quando chega em Olimpíada, a atmosfera engole a gente. É importante saber diferenciar o que é uma boa nadada de outra mais ou menos. Então, isso para a gente foi um gol de placa. Quando entramos e vimos a nota da Grécia falamos ''vamos pra cima'' e foi tudo muito bom", disse Lara Teixeira.

Atuais campeãs mundiais, as russas conquistaram o título em casa ao somarem 95,7457 pontos. A China ficou na segunda colocação, 94,4605 pontos, e o Japão foi o terceiro, com 92.4133.

Nesta terça-feira, as brasileiras do nado sincronizado voltam a competir em Kazan com a participação de Luisa Borges e Maria Eduarda Micucci no dueto livre. Além disso, será realizada a prova livre entre equipes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.