Nado sincronizado leva Brasil à final

O Brasil está nas finais do nado sincronizado do Mundial dos Desportos Aquáticos, em Fukuoka, no Japão. As gêmeas Carolina e Isabela de Moraes terminaram a prova de classificação em 11.º lugar, à frente de 16 conjuntos, com 90,473 pontos. Miya Tachibana e Miho Takeda, do Japão, foram as primeiras com 98,650 pontos. A final será nesta sexta-feira, às 6h30 (horário de Brasília). Carolina e Isabela também integram a equipe brasileira - ao lado de Beatriz e Juliana Leite, Ticiana Cremona, Camile Oliveira, Marina Pazikas e Fernanda Monteiro - que terminou a fase classificatória em 11.º, com 89,731 pontos, e disputará a final no sábado, à 1 hora (de Brasília). A Rússia ficoou em primeiro na classificação, com 98,569 pontos. O Brasil, que nunca teve tradição no nado sincronizado, comemorou a classificação. A técnica Andréa Curi explicou que isso significa evolução. "Chegamos pela primeira vez à final no Mundial de 1998. Em 2000, passamos para o Grupo A da Federação Internacional de Natação, entre as 12 melhores do mundo. Em Sydney, com o dueto, chegamos à primeira final olímpica na história do Brasil." Mas nem tudo é festa em Fukuoka. No pólo aquático, as meninas do Brasil perderam do Casaquistão por 5 a 4. Desfalque - Hoje, o russo Aleksandr Popov anunciou que não competirá nas provas de natação, a partir de sábado. Popov está desde segunda-feira internado em um hospital de Moscou para tratar de uma infecção na garganta (também estaria com diabetes). As estrelas do torneio serão os campeões olímpicos Ian Thorpe, da Austrália, e os holandeses Pietr van der Hoogenband e Inge de Bruijin. O brasileiro Rogério Romero vai nadar os 200 metros, costas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.