Felipe Trueba/EFE
Felipe Trueba/EFE

Nani Roma e Marc Coma são campeões do Rali Dacar

Brasil tem desempenho ruim, com todos os pilotos abandonando antes do fim da competição

Agência Estado

18 de janeiro de 2014 | 16h01

VALPARAÍSO - A edição 2014 do Rali Dacar terminou neste sábado com festa espanhola. Afinal, depois de completar um percurso de mais de 9 mil quilômetros, passando por Argentina, Bolívia e Chile, pilotos da Espanha venceram as duas principais categorias da prova: Nani Roma foi campeão nos carros e Marc Coma conquistou o título nas motos.

A equilibrada disputa entre os carros sofreu uma nova reviravolta na última etapa da prova, que teve percurso de apenas 157 quilômetros entre as cidades chilenas de La Serena e Valparaíso. Depois de perder a liderança no dia anterior para o francês Stephane Peterhansel, Nani Roma chegou na frente do rival neste sábado e ficou com o título.

Nani Roma liderou grande parte da prova, mas perdeu a ponta justamente no penúltimo dia de disputa. Como tinha 26 segundos de vantagem na classificação geral, Peterhansel precisava apenas chegar na frente do rival neste sábado para comemorar seu 12.º título no Rali Dacar - foram seis ainda quando competia nas motos -, mas fracassou.

Na 13.ª e última etapa, vencida pelo sul-africano Giniel de Villiers com o tempo de 1h57min07, Nani Roma chegou em quarto lugar, enquanto Peterhansel foi apenas o 13.º colocado. Assim, o espanhol terminou a prova com 5min38 de vantagem sobre o francês e foi campeão pela segunda vez na história do Rally Dakar, repetindo o feito de 2004 nas motos.

Enquanto a disputa entre os carros teve um final eletrizante, o título das motos já estava praticamente definido. Líder desde a quinta etapa, Marc Coma vinha aumentando sua vantagem consistentemente sobre os rivais e, como tinha uma diferença de 1h59min49 sobre o segundo colocado, precisava apenas completar o percurso deste sábado.

Para confirmar a conquista de seu quarto título do Rali Dacar nas motos - ganhou também em 2006, 2009 e 2011 -, Marc Coma adotou tática conservadora neste sábado e conseguiu apenas a 18.ª colocação na última etapa da prova. O vencedor do dia foi o espanhol Joan Barreda Bort, que completou o percurso de 157 quilômetros com o tempo de 1h59min44.

Assim, com dois títulos espanhóis, terminou neste sábado mais uma edição do Rali Dacar. Numa prova marcada pela morte do piloto belga Eric Palante e de mais duas pessoas que acompanhavam a disputa, a participação brasileira foi frustrante. Todos os seis representantes do Brasil - dois nas motos e duas duplas nos carros - abandonaram antes do fim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.