''''Não me acho pé-frio. Mas certas coisas acontecem''''

Kimi Haikkonen

Valéria Zukeran, O Estadao de S.Paulo

21 de outubro de 2007 | 00h00

Você diria que é o piloto de ponta mais pé-frio da Fórmula 1 nos últimos anos? (Kimi dá risada, uma cena muito rara)Não sei. Talvez algumas vezes. É parte da corrida e infelizmente já aconteceu comigo. Eu não me acho tão pé-frio. Para mim, é preciso fazer as coisas sempre melhor. Eu não sei por que certas coisas acontecem. Em alguns momentos, a gente não tem a sorte necessária. Faz parte.Como você acha que a rivalidade entre Fernando Alonso e Lewis Hamilton pode lhe beneficiar na luta pelo título? Acha que sua experiência na McLaren pode ser útil de alguma forma?Eu acho que não vai acontecer (da rivalidade entre pilotos beneficiá-lo). Sobre o time, acho que as coisas mudaram um pouco. Eu pilotei lá (na McLaren) por cinco anos e sei que hoje o estilo de trabalho deles é um pouco diferente do que costumavam ter na minha época. Então acho difícil saber o que vão fazer. Como eles estão em uma situação na qual ambos (Alonso e Hamilton) podem ganhar, a gente não tem como adivinhar. Também tem a questão do acerto. A gente não pode prever o que vai acontecer na prova, então o melhor é fazer a nossa corrida no fim de semana e ver o que acontece.Você disse em algumas entrevistas que, para ganhar o campeonato, não há outra opção senão vencer a corrida no Brasil. Ao mesmo tempo, seu companheiro de equipe, Felipe Massa, já afirmou que quer ganhar de novo em casa. Você está esperando alguma ajuda da parte dele, caso isso seja mesmo necessário?Eu não sei. Nós estamos em uma equipe, trabalhamos em equipe e vamos ver o que fazer, mas, infelizmente, não depende só da gente. Vai depender da McLaren. Se Hamilton ficar entre os cinco primeiros, nossas posições não farão diferença nenhuma. Então o negócio é tirar o melhor do carro e ver o que acontece. (Neste momento, o assessor de imprensa Luca Colaijanni se apressa em explicar que a Ferrari prevê troca de posições na pista, caso faça diferença na luta pelo título).Alguma condição de clima em especial pode ser favorável para você na hora da corrida?Chuva, por exemplo? Não sei. Às vezes pode ajudar, às vezes não. Nunca se sabe. Vou fazer o meu melhor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.