Ricardo Toledo
Ricardo Toledo

‘Não tenho pressão, ainda mais agora que me tornei um caçador’

Surfista brasileiro busca façanha no Pipe Masters para conquistar seu primeiro título mundial

Entrevista com

Filipe Toledo

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

08 Dezembro 2018 | 05h10

Filipe Toledo tem o sonho de ser campeão mundial de surfe e não vai desistir até conseguir. Um dos surfistas mais talentosos do País vai disputar o Pipe Masters com o objetivo de levantar o troféu. Para ele, o momento é agora.

Qual é a sua expectativa para a disputa do Pipe Masters, quando o título mundial de surfe será definido?

A expectativa é ótima. Tenho treinado bastante por aqui (Havaí) e, se a chance aparecer, estarei preparado. Não tenho pressão, ainda mais agora que me tornei caçador.

O favoritismo é do Gabriel Medina, que lidera o campeonato e torce por um tropeço seu e do Julian Wilson para ser campeão. Como você vê essa disputa pelo troféu a cada fase dessa etapa em Pipeline?

Será bem emocionante cada fase do evento, ainda mais sabendo que ninguém pode errar para não dar chances aos outros. E, sinceramente, espero que não seja eu (risos).

Como está a empolgação do torcedor aí no Havaí com essa decisão do título mundial?

Todos estão ansiosos para saber o desfecho e tem bastante gente me desejando boa sorte e dizendo que gostaria de me ver campeão. Mas isso só saberemos no final.

Como os havaianos e outros estrangeiros têm visto o bom desempenho dos surfistas brasileiros nesta temporada?

Eles não comentam diretamente isso, mas, de uma forma geral, as pessoas sempre falam que nosso esquadrão vem incomodando ano após ano.

Quais serão os fatores determinantes para definir o campeão em Pipeline?

Eu creio que Deus já determinou isso, mas de qualquer forma, quem fizer seu papel da melhor forma terá mais chances de vitória e conquista.


 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.