''Não vai ser nada mole substituir o Muricy''

O novo técnico do São Paulo, Ricardo Gomes, tem plena consciência do desafio que acaba de aceitar. "Não vai ser mole substituir o Muricy", disse ontem ao Estado. Ele já sabe o que virá pela frente: cobrança, pressão por vitórias e conquistas e muito trabalho para reerguer o time, abatido pelos últimos resultados ruins e a eliminação na Taça Libertadores."É um desafio e tanto. Ainda mais entrando no lugar do Muricy, um dos poucos técnico do mundo a conquistar três títulos nacionais seguidos. Fazer melhor do que ele não será fácil??, admitiu o técnico, de 44 anos.Ricardo Gomes admitiu também que até ele se surpreendeu com o convite da diretoria são-paulina. "Não esperava, mas fiquei muito feliz. Estarei mais perto da minha família", disse o treinador, que recentemente, foi demitido do Monaco - terminou o Campeonato Francês em 11.º lugar. O treinador, no entanto, está confiante. "Tenho tudo para fazer um bom trabalho no São Paulo. O time é bom, conheço os integrantes da comissão técnica e todos os jogadores. Já trabalhei com o Júnior César (no Fluminense) e com o Dagoberto (na seleção pré-olímpica) e acredito que, por isso, a transição será fácil. Sem complicações", ressaltou Ricardo Gomes, que vai assinar amanhã contrato com o clube do Morumbi por um ano.Ele admitiu que, nesse ano, acompanhou poucos jogos do São Paulo, mas não vê problema nisso. De início, pretende manter o esquema tático da equipe, sem mudanças radicais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.