Napoli quer mostrar força em casa

Time siciliano quer fazer valer a boa fase e o entusiasmo da torcida para vence o clássico contra a Inter

O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2012 | 03h05

Há bastante tempo o Napoli não entra para a disputa de um clássico no Campeonato Italiano com tanto favoritismo. Em grande fase também na Copa dos Campeões, a equipe do argentino Lavezzi e do uruguaio Cavani tem na teoria grande vantagem sobre a Internazionale, hoje, no Estádio San Paolo, em Nápoles.

O Napoli vem de uma tranquila vitória sobre a Fiorentina na última rodada do Italiano, por 3 a 0, e importante triunfo sobre o Chelsea, por 3 a 1, no jogo de ida das oitavas de final da Copa dos Campeões, com dois gols de Lavezzi e outro de Cavani.

A Internazionale vive momento oposto. Perdeu para o Bologna, por 3 a 0, em pleno Estádio Giuseppe Meazza, na última rodada, e também foi derrotado na França, diante do Olympique, por 1 a 0, no jogo de ida das oitavas de final.

Para piorar a situação da equipe milanesa, o lateral-direito Maicon está fora do jogo, por causa de uma lesão no joelho.

Os torcedores da Inter se baseiam na tabela de classificação para manter a esperança de vitória no campo do adversário. O Napoli soma 37 pontos, na sexta colocação, apenas um a mais que os milaneses, em sétimo lugar, após 24 rodadas. No número de vitórias, a Inter vence por 11 a 9, mas soma mais derrotas: 10 a 5.

De quebra, as duas equipes ainda brigam por uma vaga nas copas europeias. Seus principais rivais têm jogos teoricamente não muito difíceis.

A Roma, quinta colocada (38 pontos) visita a Atalanta, enquanto a Lazio (quarto lugar, 42 pontos) recebe a Fiorentina, A Udinese (terceira, com 42) também atua fora de casa diante do Bologna. Completam a rodada: Siena, Palermo, Chievo, Cesena, Catania x Novara e Cagliari x Lecce.

Espanha. O técnico José Mourinho tem dois desfalques importantes para escalar o Real Madrid, hoje, contra o Rayo Vallecano, em partida da 24.ª rodada. Di Maria e Benzema, machucados, estão fora da partida no campo do adversário.

O time de Madri tem dez pontos de vantagem sobre o rival Barcelona (61 a 51), que terá um difícil compromisso frente ao Atlético de Madrid, que, desde a entrada do argentino Diego Simeone na direção da equipe, há sete rodadas, não sabe o que é derrota e só sofreu um gol.

"Estamos a dez pontos, ma so campeonato continua aberto. Precisamos somar três pontos de cada vez e lutar sempre", disse Iniesta, que aposta em mais uma boa atuação da equipe e de Lionel Messi, autor de quatro gols na goleada da semana passada sobre o Valencia, por 5 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.