Natação: Brasil mais forte no Mundial

Bastou o sol aparecer hoje à tarde para os nadadores brasileiros oferecerem à torcida uma chuva de índices para o Mundial de Desportos Aquáticos, em Fukuoka, no Japão, durante a disputa do quarto dia do 41º Troféu Brasil de natação. No total, foram cinco marcas superadas, assegurando uma maior participação do País na competição, entre os dias 22 e 29 de julho. Nas provas eliminatórias de 100m, estilo livre, Edvaldo Valério e Gustavo Borges, ambos do Vasco, superaram o índice (50s19) para o Mundial em uma emocionante disputa. Primeiro, Valério, em sua série, marcou 49s91, em seguida, Borges deu a resposta com 49s31. Os dois nadam a prova final, amanhã, às 8h30, com o objetivo de melhorarem seus tempos e garantirem a vaga para esta prova. A surpresa desagradável dos 100m, livre, ficou com o vascaíno Carlos Jayme, eliminado da prova. Segundo o juiz Rubens Dina, o nadador queimou a largada. Eduardo Fischer, do Vasco, protagonizou um dos momentos de maior emoção do Troféu Brasil ao nadar os 100m, peito, em 1min02s44 e superar, além do índice para Fukuoka, os recordes Brasileiro e Sul-Americano - que pertencia ao argentino Sergio Ferreyra, desde 1998. Os tempos de Borges, Valério e Fischer contribuíram para a classificação dos revezamentos 4x100m, livre e medley, mas as equipes que participarão de Fukuoka só serão defininas durante as finais de amanhã. Por enquanto, o revezamento, livre, é formardo por Borges, Valério, Jayme e Rodrigo Castro, do Minas Tênis. No Medley estão: Borges (livre) Alexandre Massura (costas), do Flamengo, Fischer (peito) e Fernando Alves (borboleta), do Flamengo. Valério e Nicholas dos Santos, do Flamengo, mantiveram as duas vagas, para o Mundial, nos 50 metros livres, pois seus tempos, 22s69 e 22s82, respectivamente, obtidos em provas anteriores não foram superados hoje. Esta prova foi vencida por Carlos Jayme (23s13). Na final dos 800 m, livres, a baiana Nayara Ribeiro melhorou seu próprio índice e estabeleceu o novo recorde da competição ao marcar 8min46s87. O Vasco é o virtual tricampeão brasileiro. O clube somou 2.469,5 pontos e aumentou sua vantagem, contra 1.848,5 do Rubro-Negro. Em seguida estão Pinheiros (950,50), o Minas Tênis (617,50) e o Santa Cecília (418).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.