Natação brasileira obtém cinco ouros

A equipe brasileira de natação conquistou cinco das sete medalhas de ouro disputadas nesta terça em Belém, logo no primeiro dia de competições da modalidade nos Jogos Sul-Americanos. Nas provas realizadas na piscina da Escola Superior de Educação Física (Esef), os brasileiros, além das cinco medalhas de ouro, ganharam mais três de prata e uma de bronze, batendo três recordes da competição. O principal destaque foi Ivi Monteiro, que na prova dos 100 metros borboleta quebrou o recorde sul-americano, baixando em 2s05 a marca da argentina Maria Pereyra. Ivi terminou a prova com 1min03s19 e ainda participou da equipe do revezamento 4x100 metros medley, que também superou a marca dos Jogos, ganhando o ouro ao fazer 4min22s49. "Quando anunciaram os recordes, sabia que dava para bater", revelou. O outro recorde foi batido por Lilian Cerroni, que superou a favorita Agustina Giovanni, da Argentina, nos 200 metros medley, com o tempo de 2min23s73. Ela disse que estava preparada para lutar de igual para igual com a argentina, mas confessou que "esperava vencer". Boas perspectivas - Com a vitória de Lílian, o presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes Filho, acredita que o número de medalhas de ouro do Brasil ao final das provas ficará em 21. "Essa menina surpreendeu. Não contávamos com a medalha dela", comemorou Coaracy. Rodrigo Oliveira, ouro na prova dos 200 metros costas, preferiu elogiar a torcida paraense, que para ele é "magnífica". Oliveira disse que os torcedores começam a incentivar os brasileiros do início ao fim das provas.

Agencia Estado,

06 Agosto 2002 | 20h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.