Natação do Fla sem Romero e Patrícia

Os nadadores Rogério Romero e Patrícia Comini mudaram de clube: trocaram o "caloteiro" Flamengo pelo Minas Tênis. Isso só foi possível porque os dois atletas não representaram o clube rubro-negro em nenhuma das duas etapas do Circuito Estadual. Para eles, a temporada só começará no Troféu Brasil, em maio. Já os vascaínos e os flamenguistas que participaram do torneio terão de continuar a conviver com salários atrasados, pois não poderão defender outra equipe na temporada. O prazo para a transferência acaba na segunda-feira. "Se nenhum atleta mudou de clube antes do Circuito Estadual, significa que não há nenhum insatisfeito, porque ninguém foi seqüestrado para nadar pelo Vasco ou pelo Flamengo", declara Coaracy Nunes, presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). "Já devem ter se acertado. Se tivessem interresse, teriam mudado de clube." Gustavo Borges confirmou que o Vasco voltou a pagar seus salários desde março. "Eles vão acertar os atrasados, referentes a quatro meses, no decorrer do ano", afirma o atleta, que disputou o Circuito Estadual e, por isso, está "preso" ao clube até o dia 23 de dezembro, o final da temporada. O nadador explica que tem outros quatro patrocínios pessoais e pôde permanecer no Vasco para tentar um acordo para receber a dívida. O vascaíno é tão independente que nem treina no Rio - nada no Projeto Acqua, em São Paulo. Afirma que sua prioridade é a temporada de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.