Natação: norte-americano bate recorde

O incomum número de recordes mundiais estabelecidos na Olimpíada de Sydney - 23 olímpicos e 13 mundiais - assombrou o mundo da natação e causou polêmicas, provocando discussões tanto sobre o limite dos tempos de cada prova, quanto sobre se há alguma nova forma de doping não detectada pelos controles oficiais. Mas o início da temporada de 2001, em piscina olímpica (de 50 metros), mostra que os recordes da natação continuarão caindo. Depois de Ian Thorpe estabelecer duas novas marcas mundiais, nos 200 e 800 metros, livre, nesta quinta-feira foi a vez do norte-americano Ed Moses bater o recorde mundial dos 100 metros, peito, superando em sete centésimos de segundo o tempo que era do russo Roman Sludnov.Durante o Campeonato dos Estados Unidos, em Austin, Texas, Ed Moses, de 22 anos, nadou a distância em 1min00s29 - ganhou prêmio de US$ 12,5 mil de sua Federação. Moses, que ganhou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Sydney, no ano passado, na mesma prova, prometeu mais: quer ser o primeiro nadador a baixar de um minuto o tempo para os 100 m, peito.Pindaíba - Antes de Moses, o fenômeno australiano Ian Thorpe, de 18 anos, estabeleceu o novo recorde mundial dos 200 m (1min44s69) e dos 800 m (7min41s59), estilo livre. Thorpe ainda ganhou os 100 m, livre, nesta quinta-feira, durante as seletivas da Austrália para o Mundial de Fukuoka, no Japão, em julho. Desta vez, foi sem recorde, mas com o melhor tempo da carreira (49s05).Os três recordes mundiais quebrados mostram que a natação mundial continua evoluindo assustadoramente, o que, em conseqüência, aumenta ainda mais o abismo que separa o nível técnico do Brasil dos países de ponta nas piscinas, como Estados Unidos e Austrália. "Se não houver investimento, a tendência é piorar porque a natação está em uma pindaíba total. A natação do Rio passa por uma situação mais que difícil e os outros Estados estão fazendo uma natação de manutenção para o esporte não acabar de vez", afirmou o técnico do Flamengo, Reinaldo Dias.O Flamengo tem os cinco nadadores brasileiros classificados para o Mundial de Fukuoka até agora: Rogério Romero, Alexandre Massura, Monique Ferreira, Nicolas Santos e Flávia Delalori. A última seletiva será o Troféu Brasil, de 23 a 27 de maio, no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.