Natação: Pinheiros larga na frente

No primeiro dia das finais do Troféu Brasil de Natação, que teve início na manhã de hoje, na piscina do Minas Tênis Clube, na capital mineira, as atletas estrangeiras sentiram-se como se estivessem nadando em casa. As estrelas das piscinas mundiais não tiveram adversárias e dominaram as provas que disputaram. Mas apesar do bom desempenho de seus reforços internacionais, o clube mineiro e anfitrião não conseguiu superar a pontuação do atual bicampeão da competição, o Esporte Clube Pinheiros, de São Paulo. Com as duas medalhas de ouro conquistadas pelo brasileiro Nicholas dos Santos, nos 50m livre (22s75, resultado 0s2 acima do índice estabelecido para o Mundial de Natação, em julho, em Montreal, no Canadá), e pela francesa Anne Sophie Paranthoen, nos 200m peito (2min38s30), o clube paulistano, que conquistou também outros cinco pódios, encerrou o primeiro dia de competição somando 254,5 pontos. "O Troféu Brasil é a prova para os clubes de que vale a pena investir na natação. A disputa é bastante acirrada e obriga os atletas a buscarem sempre sua melhor marca", explica Nicholas dos Santos, do Pinheiros. Contando com a força da torcida, que fazia barulho nas arquibancadas com cornetas e tambores, e com o grande desempenho da sueca Therese Alshammar, que venceu os 50m livre (25s15), superando o recorde sul-americano da prova, que era de 25s17, o Minas Tênis Clube, que venceu três provas, encerrou o início da disputa em segundo lugar, somando 214 pontos. Além da sueca, o jovem Thiago Pereira, maior nadador brasileiro na atualidade, também ajudou o clube mineiro a pontuar. Pereira venceu os 200m peito (2min16s40), marca distante do índice mínimo para o Mundial (2min14s53). "Gostei da minha participação na prova. Apesar de não ter conseguido o índice, pude melhorar a pontuação do Minas na classificação por clubes", diz o nadador, que já está classificado para ir ao Mundial nos 200m medley. Na classificação geral, atrás do Pinheiros e do Minas, aparece a Universidade Santa Cecília (Unisanta) que, apesar de também ter se reforçado com atletas estrangeiros - os argentinos Georgina Bardack, José Meolans e Juan Preyra, participantes dos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004 - e contar com uma delegação composta por 51 atletas, soma até agora apenas 87,5 pontos. O melhor resultado da Unisanta foi conquistado pelo veterano Luiz Lima, nos 1.500m livre (15min49s39). Lima é o atual recordista brasileiro da prova (15min17s55). "Fiz uma prova boa. Mas a gente sempre cai na água esperando um resultado melhor. Agora é continuar trabalhando", afirma. O Troféu Brasil é a última oportunidade para os nadadores brasileiros garantirem participação no Mundial do Canadá. Apesar da arrancada do Pinheiros, a disputa deverá ser acirrada até o próximo domingo.Principais forças da natação do país, na atualidade, Pinheiros e Minas têm sete títulos da competição cada. O Pinheiros é o atual bicampeão. O clube mineiro não vence a disputa desde 1997.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.