Natação também quer construir CT

Presente à inauguração do Centro de Desenvolvimento de Voleibol, nesta segunda-feira, em Saquarema, na Região dos Lagos, o presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes, anunciou que já iniciou as negociações para a modalidade ganhar um complexo. O dirigente explicou que a cidade de Resende, no interior do Rio, disponibilizou uma área mínima de 50 mil m² para a construção de um moderno complexo aquático, orçado em US$ 3 milhões, previsto para estar concluído em dois anos.Os recursos seriam arrecadados junto a municípios vizinhos, além de empresas privadas e Governo Federal. Em Resende funcionam duas montadoras de automóveis, as únicas do estado: Peugeot e Volkswagen."Nossa intenção é a de sensibilizar os empresários para aderirem ao projeto. Os Correios (patrocinador oficial da CBDA) estarão contribuindo", disse Nunes.Na próxima semana, o presidente da CBDA vai até Resende iniciar as inspeções para a escolha do terreno. A intenção é a de construir três piscinas olímpicas, além de duas para o pólo aquático e nado sincronizado, além de um alojamento para 200 atletas. No local ainda seriam desenvolvidos projetos sociais com a capacidade para atender a 15 mil pessoas."Resende fica em uma posição privilegiada com relação ao Rio, São Paulo e Minas Gerais. Um total de 250 km em relação a cada cidade", explicou o secretário de Esportes, Fernando Menandro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.