Nathália Brigida quer usar Grand Slam de Paris para se aproximar da Olimpíada

Melhor brasileira no ranking olímpico da categoria até 48kg do judô, agora à frente de Sarah Menezes, Nathália Brígida terá neste sábado uma grande oportunidade de abrir distância na briga por uma vaga no Rio-2016. Ela participa do Grand Slam de Paris (França), um dos eventos mais tradicionais do calendário, e espera repetir a boa participação no Open de Lisboa (Portugal), no fim de semana passado, quando ganhou prata.

Estadão Conteúdo

16 de outubro de 2015 | 16h37

"A competição em Portugal foi uma boa preparação e me deixou ainda mais motivada para o Grand Slam de Paris. Os grandes torneios são ótimas oportunidades para ganhar mais experiência. Um bom resultado certamente será um passo a mais na caminhada pela vaga olímpica", disse a judoca do Minas Tênis Clube.

No ranking olímpico, que já considera o peso que terão os pontos ao fim da corrida olímpica, Nathália é a 14.ª colocada da categoria até 48kg, com 618 pontos, contra 596 de Sarah Menezes, que vem uma posição abaixo.

Em Paris, Nathália estreia contra a portuguesa Leandra Freitas e, se avançar, enfrenta a belga Charline Van Snick, bronze olímpico em Londres. Uma vitória seria também um trunfo contra Sarah, que perdeu da europeia no Mundial.

Pela mesma categoria, Gabriela Chibana estreia contra a italiana Valentina Moscatt. Ketleyn Quadros (até 63kg) enfrenta a israelense Yarden Gerbi, campeã mundial no Rio em 2013. No masculino, Eric Takabatake (até 60kg), Ricardo Santos Júnior (até 66kg) e Marcelo Contini (até 73kg) representam o Brasil neste sábado.

No domingo vão ao tatame Barbara Timo (até 70kg), Gustavo Assis (até 90kg), Rafael Buzacarini, Hugo Pessanha (ambos até 100kg) e David Moura (+100kg). Nenhum deles é o melhor brasileiro do ranking mundial na respectiva categoria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.