Navratilova passa mal e desiste de escalar o Kilimanjaro

A ex-tenista Martina Navratilova desistiu nesta sexta-feira de escalar o monte Kilimanjaro, o mais alto da África, por conta de um mal-estar, informou a organização desportiva de caridade para a qual ela tentava alcançar a façanha.

AE-AP, Agência Estado

10 de dezembro de 2010 | 15h51

A lendária tenista, de 54 anos, desceu com a ajuda de guias e foi levada ao Centro Cristão de Assistência Médica de Kilimanjaro para submeter-se a exames. A equipe de 27 alpinistas do qual fazia parte enfrentava fortes nevascas desde que iniciou a subida do pico de 5.895 metros na segunda-feira.

Navratilova se encontrava em bom estado, mas abatida por ter que abandonar a escalada, disse a organização. Dona de 18 títulos individuais de torneios do Grand Slam, a ex-tenista tinha o objetivo de arrecadar recursos e fazer publicidade para a fundação esportiva Laureus. A chegada da equipe que acompanhava Navratilova deve acontecer no sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.