Nem a Libertadores deve segurar Valdivia

Valdivia disse que quer se concentrar na reta final do Campeonato Brasileiro. Por isso, contou não acompanhar o noticiário e ter instruído seu empresário, o uruguaio Juan Figer, a não lhe dizer nada sobre o possível interesse de outros clubes. O jogador, contudo, admitiu que negociações podem estar em curso e sua saída do Palmeiras, praticamente definida. Ainda que ele não saiba. "Pode ser que eu esteja quase negociado", afirmou. "Mas quem decide se saio do Palmeiras sou eu e isso não aconteceu. O Figer é meu empresário e este é o trabalho dele."Questionado sobre a diretoria palmeirense ter negado o contrato com Thiago Neves e que ele, eventualmente, poderia fazer o mesmo sobre uma negociação já concretizada, Valdivia foi irônico. "Eu também posso ser um pouco mentiroso."O jogador até já declarou sua preferência. "Gostaria de jogar na Espanha. Lá estão os melhores do mundo: Raúl, Messi, Robinho." E concluiu: sua permanência não tem relação com a disputa da Libertadores em 2008. "Isso não aumenta nem diminui as chances. Posso sair se surgir uma proposta boa para mim e para o Palmeiras."SEM PIERREO volante Pierre está vetado pelo departamento médico e não viajará para o Rio nesta tarde. O técnico Caio Júnior tem dúvidas quanto à formação da equipe que enfrentará o Vasco amanhã, em São Januário. O treinador pode optar pela volta do volante Martinez, recuperado de uma fratura no nariz, ou manter o atacante Luiz Henrique no time.A.R.

O Estadao de S.Paulo

27 de outubro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.