Nem mal-estar impede outra vitória de Nadal

Espanhol sentiu-se febril e suou mais do que está acostumado, mas passou por última esperança da casa no Australian Open

,

23 de janeiro de 2011 | 00h35

Bernard Tomic, de apenas 18 anos, era a última esperança australiana no primeiro Grand Slam da temporada. Mas o promissor tenista local precisava escalar a maior montanha do mundo para seguir adiante: o número 1 do mundo, Rafael Nadal. Deu trabalho, mas não conseguiu dominar o ímpeto do espanhol, que busca sua quarta conquista seguida de torneios deste porte - venceu Roland Garros, Wimbledon e o US Open na última temporada.

Nadal se apresentou abaixo do normal. No seu primeiro jogo à noite no Australian Open, o espanhol suou mais do que está acostumado e teve menos mobilidade, reflexos de vírus da gripe que o atrapalhou duas semanas atrás em Doha, no Catar. "Não sei o que ocorre. Me canso rápido, mas estou descansando bem entre os jogos", preocupou-se o tenista, que passou trabalho apenas no segundo set, quando começou em desvantagem de 4 a 0. Logo reverteu: 6/2, 7/5 e 6/3.

"Tomic também é o tipo de jogador que faz você jogar mal", disse o espanhol, que cometeu quatro duplas faltas e 32 erros não forçados, estatística incomum para o seu jogo de precisão. "Tenho definitivamente que jogar bem melhor se quiser alcançar as quartas de final. Não consegui impor meu ritmo de fundo de quadra diante do Tomic", explicou Nadal, que enfrenta Marin Cilic, 15.º do mundo, nas oitavas de final do Australian Open.

Dia de surpresas. Robin Soderling (4.º do mundo) e Andy Murray (5.º) não sofreram sobressaltos para passar às oitavas - o sueco bateu Jan Hernych (6/3, 6/1 e 6/4) e o britânico ganhou de Guillermo Garcia-Lopez (6/1. 6/1 e 6/2). Mas outros cabeças de chave caíram. Jo-Wilfried Tsonga, 13.º do ranking, sucumbiu diante do ucraniano Alexandr Dolgopolov (3/6, 6/3, 3/6, 6/1 e 6/1), enquanto o canadense Milos Raonic, apenas o 152.º do mundo e vindo do qualificatório, surpreendeu o russo Mikhail Youzhny, 10.º na lista da ATP, com seus potentes saques: 6/4, 7/5, 4/6 e 6/4. Na chave feminina, a grande decepção foi Samantha Stosur. A australiana, 5.ª do mundo, era a grande aposta da casa para o título, mas caiu logo na terceira rodada. Perdeu para a checa Petra Kvitova: 7/6 (7/5) e 6/3. A favorita Kim Clijsters avançou sobre Alize Cornet: 7/6 (7/3) e 6/3.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.