Nem virada acalma o exigente Dorival Jr.

Treinador reclama da postura do time no 1º tempo e, mesmo com a vitória, sai insatisfeito com a apatia santista

Sanches Filho, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2010 | 00h00

Enquanto jogadores e a torcida saíram do Pacaembu ontem à noite com a sensação de que o título está ganho, Dorival Júnior continuava visivelmente irritado após a vitória por 3 a 2 contra o Santo André. No intervalo, insatisfeito com a apatia do time e o placar de 1 a 0 para o adversário, ele gritou muito com os jogadores, exigindo seriedade e mudança de comportamento para etapa final. "O que ele falou nem dá para repetir aqui", disse o veterano Léo. Embora a equipe tenha reagido e vencido, o comandante santista voltou a ficar irritado no segundo tempo.

"Essa foi a quarta vez que permitimos que o adversário tomasse conta do jogo depois de estarmos em vantagem no marcador e com um jogador a mais", esbravejou Dorival Júnior, dizendo que já não sabe mais o que fazer para acabar com essa síndrome. "Acho que vou acabar tirando um jogador do time quando o adversário ficar com um a menos".

O maior motivo da irritação de Dorival, porém, é que depois de passar por um grande susto e sair de campo no fim do primeiro tempo atrás no marcador, o Santos poderia transformar a segunda partida final, domingo à tarde, também no Pacaembu, numa festa se mantivesse a força ofensiva após marcar o terceiro gol, aos 24 minutos. "A bronca do intervalo foi necessária para que tivéssemos uma mudança de postura no segundo tempo. No primeiro, o time jogou fora de suas características e não conseguia ganhar uma disputa de bola. E isso não pode acontecer. Até podemos perder um jogo, mas com uma atuação normal", afirmou o técnico. "Mesmo assim, estamos com uma bela vantagem na final", admitiu.

Ele evitou falar do jogo pelas quartas-de-final da Copa do Brasil, contra o Atlético-MG, de Vanderlei Luxemburgo, quarta-feira à noite, no Mineirão. Um dos motivos é que Neymar passou a ser dúvida. "Quem vai me posicionar se ele terá ou condições de jogo para quarta-feira é o departamento médico", disse. "Com dois minutos de jogo, ele tomou um pisão e também teve um problema na vista", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.