Nenê pede Vasco intenso para superar o Flamengo em decisão

O retrospecto de oito jogos sem vitórias empolga o torcedor do Vasco às vésperas de mais um jogo decisivo com o Flamengo, mas o meia Nenê garante não ligar para o retrospecto antes do duelo de domingo, em Manaus, pelas semifinais do Campeonato Carioca. Para ele, o time deve esquecer a vantagem do empate e apostar na intensidade para superar o rival, como ocorreu na primeira fase do Estadual, quando o time venceu por 1 a 0 em São Januário.

Estadão Conteúdo

21 de abril de 2016 | 13h54

"Não podemos pensar no que aconteceu, precisamos focar no futuro. Temos que apresentar a mesma intensidade que tivemos no primeiro jogo contra eles. Corremos do primeiro ao último minuto e tem que ser assim, do início ao fim, com muita garra e determinação. Não podemos vacilar em nenhum momento, porque clássico é decidido no detalhe. Não temos que pensar na vantagem, pois se você entrar para empatar, acaba perdendo. Nosso time apresentará a mesma dinâmica e entrará em campo com pensamento na vitória. Agora se no final a vitória não vier e ocorrer um empate, estarei feliz também, pois assim estaremos classificados", disse.

Nenê admitiu que a ansiedade para o clássico com o Flamengo não é só dele, mas de todos no Vasco. E o meia prometeu que o time vai superar as recentes atuações irregulares para se classificar à decisão do Campeonato Carioca.

"São jogos que todos os jogadores gostam de jogar. Se trata de uma partida decisiva, um clássico. Existe tensão, adrenalina, a dimensão é enorme e atmosfera diferente. Então, vou dar mais do que meu máximo, fazer o melhor para ajudar o time na conquista da vitória. Tivemos muitos jogos seguidos, e é normal não jogar bem em todos. Nós estamos voltando a ter a mesma intensidade de antes, mas creio que podemos melhorar, na verdade sempre podemos evoluir. Vencer é o mais importante, mas queremos conquistar vitórias convencendo", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.