Ney Franco já desenha time com Ganso

Treinador rabiscou na prancheta a melhor posição para o craque, que vai ser apresentado amanhã no Morumbi

FERNANDO FARO, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2012 | 03h08

Há bem pouco tempo, a falta de um meia armador "clássico" era apontada como um grave defeito no São Paulo. Hoje, no entanto, o cenário é exatamente o oposto. Com a chegada de Ganso, são quatro opções para a criação no meio e Ney Franco terá o que se convencionou chamar de dor de cabeça boa. Além do craque, o Tricolor terá à disposição Jadson, Maicon e Cañete - este em fase de condicionamento físico após cirurgia no joelho.

Antes do acerto, o treinador afirmou que já tinha pronto um "campinho" com a formação do time com Ganso, situação que gerou desconforto com o Santos na época. Agora com a situação resolvida, ele indica que o camisa 10 por enquanto está em situação de vantagem.

"Existe umas três ou quatro formas de posicioná-lo. A posição não difere muito do que jogou no Santos e na seleção brasileira. Pode atuar centralizado em uma linha com três meias ou mais pelo lado esquerdo, mas eles (Ganso, Jadson, Lucas e Luis Fabiano) podem jogar juntos, sim", explicou.

Ney não esconde sua preferência pelo 4-2-3-1, sistema que tentou implementar assim que foi contratado e acabou abdicando por não ter opções fortes na marcação, pois Wellington ainda não estava recuperado da cirurgia no joelho, Fabrício já estava machucado e Paulo Assunção não tinha sido contratado.

Essa formação mais agressiva favorece Wellington, já que abre mais o time e, em tese, requer um "cão de guarda" ao lado de Denilson. Se avançar Lucas para frente e retomar o 4-4-2 clássico, Ganso e Jadson precisariam ajudar na marcação. Dessa forma, Maicon, Casemiro ou até Cícero podem aparecer como opção.

Por enquanto, o mais ameaçado é Maicon, que tem atuado com regularidade e não perdeu espaço nem mesmo com a mudança de esquema para três atacantes. Mesmo sendo teoricamente o favorito para deixar a equipe, ele reage com naturalidade e nega o receio de voltar para o banco. "Vamos recebê-lo de braços abertos, será melhor para o São Paulo. Continuarei fazendo o meu trabalho, não só eu como todos os demais", minimizou Maicon.

O 'problema' no entanto deve demorar pelo menos mais 15 dias para aparecer. É esse o prazo que a comissão técnica acredita que precisará para recuperá-lo totalmente da lesão muscular. Até contar com o meia, ele poderá desenhar e rabiscar quantas formações imaginar. Opções de qualidade não faltam.

No domingo. Ganso terá seu primeiro contato com a torcida amanhã. Ele será apresentado às 15h30 no Morumbi antes do jogo contra o Cruzeiro e gravou um vídeo convocando a torcida para prestigiar a equipe. "Cheguei para fazer história e conquistar muitos títulos".

O diretor de futebol, Adalberto Batista, também convocou os torcedores. "Vamos lotar o Morumbi para apresentarmos o Ganso. Temos certeza de que o torcedor vai tomar conta do estádio." Foram colocados 62.039 mil ingressos à venda. A expectativa é de um público de 50 mil.

Fabuloso preocupa. Luis Fabiano sentiu dores na coxa direita e pode virar desfalque contra o Cruzeiro. O atacante, que se reapresentou ontem ao técnico Ney Franco, já chegou da seleção brasileira com dores e não resistiu a 20 minutos de atividade. Ele ficará em observação e será reavaliado.

Caso Luis Fabiano não possa mesmo ir para o jogo, Willian José e Cícero aparecem como candidatos a ficar com sua vaga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.