Martin Mejia/AP
Martin Mejia/AP

Ney Franco não vê obrigação de se espelhar em Mano Menezes

Treinador da seleção brasileira sub-20 descarta seguir os passos da equipe principal

Wagner Vilaron, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2011 | 00h00

O técnico da seleção brasileira sub-20, Ney Franco, não esconde de ninguém que vai aproveitar o máximo que puder a presença do colega e comandante da equipe principal, Mano Menezes, em Arequipa, no Peru, onde os garotos disputam o Sul-Americano, que vale vaga nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. No entanto, o treinador lembra que não tem a obrigação de espelhar seu time no de Mano. "Não optamos pelo esquema com três atacantes porque a principal joga assim ou assado."

Ney disse que conversa com Mano sobre vários assuntos, nem todos relacionados ao futebol. "Mas é claro que falamos bastante sobre a seleção que está aqui no Peru ou a principal. Não posso abrir mão desse contato com o Mano", observou. "Analisamos muito o futebol paulista, o carioca, enfim, tudo o que acontece nesse cenário."

Mano agendou sua volta ao Brasil para segunda-feira, logo após a estreia da seleção no hexagonal final. O primeiro adversário é o Chile. "Acompanho a partida e nem volto para o hotel, sigo direto para o aeroporto", explicou Mano.

Ney Franco falou a respeito das observações que tem feito sobre o adversário. "Acho que o Chile vai nos agredir, é o estilo de jogo deles", analisou. "Eles têm uma bola aérea interessante, principalmente pelo lado direito, e um atacante enfiado que chamou bastante atenção, o Pinto."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.