Divulgação/Santos FC - 17/08/2010
Divulgação/Santos FC - 17/08/2010

Neymar 2.0 investe no 'digital total'

Jogador do Santos vai unir Twitter, Facebook, YouTube e site para estar em contato direto e diário com os fãs

Valéria Zukeran, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2010 | 00h00

Neymar não quer dominar apenas os gramados, mas também o mundo digital . No dia 25 de outubro será lançado o site oficial do atacante do Santos, que terá como proposta a convergência de mídias como Twitter, Facebook, YouTube, blog entre outras ferramentas de contato com o torcedor via internet. Será Neymar em versão 2.0.

O uso de sites e outros instrumentos interativos não é novidade no mundo esportivo. A diferença está no fato de que, ao contrário de outros atletas, Neymar contará com um "planejamento digital" para aproximá-lo do público - em especial de jovens que, como ele, acessam diariamente a internet e gostam de futebol. Desta forma, o atacante poderá se tornar o que os especialistas em marketing chamam de "marca" antes mesmo de seu talento ganhar destaque em grandes centros do esporte, como Espanha, Itália e Inglaterra.

Segundo Dayyán Morandi, proprietário da empresa Life Sports Brand & Business, contratada para desenvolver o projeto, a ideia de promover a convergência digital das mídias de Neymar foi do empresário do jogador, Wagner Ribeiro. "Ele será o primeiro, mas outros atletas agenciados pelo Wagner também deverão contar com um trabalho semelhante. O próximo, provavelmente, será o meia Lucas, do São Paulo."

Morandi afirma que a iniciativa tem como objetivo fazer com que o público conheça melhor Neymar, na sua vida profissional e pessoal. "Não queremos fazer a exposição de sua imagem de maneira superficial. A ideia é divulgar seus valores, familiares e esportivos", explica. Para provar que a prioridade é mostrar um Neymar autêntico, o empresário ressalta que todos os prazos de lançamento do projeto foram mantidos, mesmo com as polêmicas recentes envolvendo o jogador, que acabaram resultando na demissão do técnico do Santos, Dorival Júnior.

Mas tanto Morandi como Neymar já estão atentos ao fato de que a internet pode, também, reservar armadilhas para seus usuários. E para evitar tropeços, como a recente discussão de seus colegas de Santos com torcedores, via twitcam, o atacante participará de algumas oficinas de media training. Preparado para lidar com o público e com a imprensa, terá participação ativa na divulgação de suas atividades diárias. "Como Neymar é um jovem que gosta e está familiarizado com tudo que é de mais moderno ele vai, por exemplo, usar seu smartphone para se filmar na concentração ou na chegada em um estádio e divulgar as imagens no YouTube na sequência", conta Morandi.

Musica. O santista teve participação direta no projeto, incluindo aspectos de seu cotidiano. "Uma das ideias dele, que incorporamos, foi criar o Ipod do Neymar, no qual ele compartilhará com os internautas as músicas que ele gosta de ouvir", conta o empresário. O que Morandi deixará para revelar no dia 25 é como a personalidade do santista vai ganhar forma nas telas do computador.

Apesar da proposta de modernidade, a interatividade de Neymar com seus fãs na internet não excluirá o jogador de atividades comuns aos ídolos. "Também vamos usar as redes sociais para nos aproximarmos dos fãs-clubes, criar promoções - como sorteio de jantares ou camisas - e permitir que ele responda mensagens dos internautas", diz Morandi. Também não faltarão, segundo ele, imagens e histórias da infância e adolescência do jogador, período onde tentava ganhar espaço nas categorias de base e ainda não era considerado uma das maiores promessas do futebol brasileiro.

O empresário afirma que no lançamento o site no mês que vem divulgará Neymar apenas em português porém em breve internautas de outros países poderão conhecê-lo melhor. "Assim que o site for lançado no Brasil, começaremos a elaboração das versões em espanhol e inglês." Será a versão digital do craque exportação.N

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.