Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Neymar, agora, só para jogos importantes

O técnico Muricy poupará craque de partidas do Estadual e ele deve atuar mais na Vila Belmiro e no Pacaembu

SANCHES FILHO/ SANTOS , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2012 | 03h06

Preservar o gênio ou correr riscos? Se o técnico Muricy Ramalho, que já planejava tirar Neymar e mais alguns titulares de jogos de menor importância, tem mais um forte argumento para não expor as suas estrelas depois do que aconteceu quinta-feira à noite, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.

A poucos dias da estreia na Taça Libertadores da América, numa disputa de bola com o goleiro Juninho, Neymar sofreu uma pancada no pescoço, caiu em campo e ficou se debatendo durante minutos, mesmo com a assistência do médico do clube. Ele já havia mudado o rumo do jogo, com dois gols em dois minutos e até poderia ter sido substituído para não ficar desnecessariamente sujeito a acidentes.

"Foi o pior momento da minha vida. Levei a pancada no gogó e fiquei sem ar. Puxava e o ar não vinha, foi um desespero", disse Neymar, ainda assustado, depois do jogo. Mas, depois de recuperado, Neymar ficou mais motivado para marcar outro gol e ainda dar o passe para o garoto Felipe Anderson fazer o quarto da vitória santista por 4 a 1.

Muricy sabe que com Neymar o Santos é o time mais respeitado do continente e que sem ele se torna um conjunto quase comum. Por isso, como não é preciso fazer grande esforço para se classificar para as quartas de finais do Campeonato Paulista, daqui para frente ele deve poupar Neymar de viagens para enfrentar adversários que lutam desesperadamente para se manter na elite, deixando para escalá-lo em compromissos na Vila Belmiro e no Pacaembu. Difícil vai ser convencê-lo a ficar longe da bola.

"Porrada já virou rotina. Para mim é como se fosse um treinamento", afirmou Neymar. Ele se defende da fama de cai cai. "Num dos gols, eu tropiquei, levantei e fiz o gol (o terceiro, por cobertura)."

Na reunião que teve com o alto comando santista, ontem cedo, no Centro de Treinamento Rei Pelé, Muricy avisou que diante do Linense, amanhã à noite, no Estádio 1.º de Maio, em São Bernardo do Campo, o time será formado por alguns titulares que ainda precisam readquirir ritmo e por reservas. Com certeza Neymar, Ganso, Arouca, Rafael e o recém-chegado lateral urugauio Fucile serão poupados.

Até Durval, Edu Dracena e Borges, que foram liberados pelos médicos e treinaram ontem cedo, devem ficar fora.

Muricy antecipou que a estreia de Juan, contratado por empréstimo do São Paulo, será contra o The Strongest, na quarta-feira, em La Paz, na Bolívia, no primeiro jogo da equipe na Libertadores. O treinador até poderia escalar o novo reforço, que está sem jogar desde o ano passado, amanhã, em São Bernardo, para readquirir ritmo, mas teme perdê-lo por lesão. Juan será apresentado segunda-feira cedo e vai treinar pelo menos três vezes com os novos companheiros até o jogo na Bolívia.

O Santos viaja segunda-feira cedo e vai ficar concentrado e treinando em Santa Cruz de La Sierra, só viajando para La Paz cinco horas antes do jogo contra o The Strongest para minimizar os efeitos negativos da altitude de 3.600 metros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.