Neymar é centro de confusão no Ceará

Após derrota por 2 a 1, atacante santista discute com adversário, vê tumulto generalizado e diz no Twitter estar 'cansado de tudo'

, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2010 | 00h00

Jarbas Oliveira/Pagos

Pavio curto. Neymar está irritado

FORTALEZA - O Santos perdeu por 2 a 1 para o Ceará, ontem, no Castelão, em Fortaleza, pelo Brasileiro. Mas a história do jogo não terminou nos 90 minutos de bola rolando. Uma confusão, que teve o atacante Neymar como protagonista, tomou conta do gramado assim que o árbitro Héber Roberto Lopes apitou o fim da partida. Depois de muito bate-boca, empurra-empurra e da reclamação do meia Marquinhos, que disse ter sido agredido nas costas por um policial, Neymar postou em seu Twitter frase que demonstra seu descontentamento. "Chateado, estou cansado de tudo".

Veja também:

linkJOGO - Leia como foi Ceará 2x1 Santos

SÉRIE A - tabela Classificação | lista Resultados

blog VOTE - Neymar deve continuar driblando?

O desentendimento entre a estrela santista com os adversários pôde ser notado durante todo o jogo. Enquanto o atacante reclamava constantemente da violência e das seguidas faltas que recebia da marcação cearense, os jogadores adversários rebatiam ao acusar Neymar de ser cai-cai. Até o técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, quando ainda dirigia o Corinthians, dizia que Neymar precisava ter atitudes mais responsáveis. O puxão de orelha aconteceu após o garoto ter dado um chapéu no zagueiro Chicão coma bola parada.

No final, em vez de se dirigir ao vestiário do Castelão, Neymar começou a discutir com o volante João Marcos. "Não pode encostar nele, estou só marcando", dizia o atleta do Ceará.

Diante do bate-boca, outros jogadores se aproximaram, o que aumentou a confusão. Policiais militares, muito deles armados, entraram no gramado. Foi nesse momento que Marquinhos disse ter sido agredido. "O comandante viu que fui agredido e fez assim para segurar o seu comandando. Um rapaz da imprensa também viu. O povo não merece um policial tão desqualificado como esse", esbravejou Marquinhos.

Jogadores santistas correram em direção ao policial acusado. Com o dedo em riste, o atacante Marcel apontava para ele. Pressionado, o PM correu para o vestiário. Responsável pelo policiamento, o capitão Andrade disse que não viu a agressão. "Não vi nada. Quero saber o que houve, vou esperar apaziguar e tomar providências", afirmou.

Cabeça quente. Mesmo depois de tomar banho, Neymar se mostrava irritado. Ao ler mensagem no Twitter de um ex-assessor seu, o qual dizia que o atacante ainda precisava aprender muitas coisas, o jogador rebateu. "Tem que aprender o que?? Tu que tem que aprender rapa ! (sic)", escreveu. E finalizou o desabafo com outra postagem. "E outra eu aprendo todo dia !"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.