Neymar é denunciado e pode pegar até 18 jogos

Expulsão no domingo, contra o Palmeiras, leva santista ao tribunal, na 2ª-feira, mas pena não deverá ser rigorosa

Bruno Deiro, O Estadao de S.Paulo

18 de março de 2010 | 00h00

Agressiva e indisciplinada. Assim a Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) considerou a atitude de Neymar na expulsão contra o Palmeiras. Amparada na súmula do clássico, a denúncia pode custar ao garoto até 18 jogos de gancho. O primeiro cartão vermelho da carreira, porém, deve servir só de lição para a revelação santista.

O atacante, que completou 18 anos há pouco mais de um mês, estará em campo hoje, pela Copa do Brasil (veja o noticiário do jogo abaixo), mas cumpre suspensão automática no domingo, contra o Ituano, no Pacaembu. Ontem, ele foi denunciado no TJD por agressão física e conduta contrária à disciplina desportiva. No entanto, no julgamento, que acontece na segunda-feira, dificilmente será punido com uma suspensão pesada.

Como adiantou o Estado no início da semana, o procurador do TJD Antônio Carlos Meccia diz que o episódio ganhou repercussão excessiva e o caso será tratado com ponderação pelo tribunal. De acordo com Meccia, o bom histórico de Neymar ainda deve aliviar a pena.

Súmula impiedosa. O relato da súmula foi crucial para que o camisa 17 recebesse acusações mais pesadas por parte da procuradoria. O lance que originou a expulsão no domingo não foi considerado apenas uma jogada violenta, cuja suspensão máxima é de seis jogos. A denúncia foi de agressão física, com pena de quatro a até doze partidas, que se caracteriza por "desferir chutes ou pontapés, desvinculados da disputa de jogo".

O critério é baseado na descrição que o juiz fez da entrada de Neymar sobre o volante Pierre, do Palmeiras, logo após o gol de empate santista. Segundo Antônio Rogério Prado, Neymar deu um "pontapé, atingindo por trás as pernas de seu adversário (...) após a disputa pela bola".

A acusação de desrespeitar os integrantes da equipe de arbitragem se refere à reclamação de Neymar depois da expulsão, que prevê uma pena que pode variar de uma a seis partidas de suspensão para o jogador.

Por R$ 850 mil, Santos joga três vezes em quatro dias

O Santos enfrenta o Remo, hoje, pela Copa do Brasil, no Pará, e no domingo recebe o Ituano, pelo Paulista, no Pacaembu. Nesse intervalo, a equipe tem outro compromisso: joga diante do New York Red Bull, em Newark, região metropolitana de Nova York, na inauguração do moderno estádio do time local. Será na noite de sábado. O evento vai render aos cofres do clube cerca de US$ 500 mil (R$ 850 mil). Os reservas representarão o Santos. A exceção é Neymar, que jogará por estar suspenso no Paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.