Neymar: 'Nos ensinaram como se joga'

O sempre irreverente Neymar deixou o gramado decepcionado e abatido com a goleada sofrida. Eleito o terceiro melhor jogador da competição (Xavi foi o segundo e Messi, o primeiro), ele reconheceu que o Santos tinha acabado de levar uma aula em campo.

YOKOHAMA , O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2011 | 03h05

"O Barcelona ensinou como se joga futebol", declarou. "Eles são a melhor equipe do mundo. Hoje (ontem) nós aprendemos a jogar futebol."

O jovem santista foi econômico nas palavras. E em todas suas frases elogiava o Barça. "O Messi é o melhor do mundo e o time deles também têm o segundo. É o Xavi. Como esse cara joga!"

Se Neymar não estava muito empolgado para dar entrevistas, Paulo Henrique Ganso rompeu um silêncio que já durava cinco dias e afirmou que só em janeiro, quando voltar das férias, vai conversar sobre sua situação com o presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro. Ele provocou um grande desconforto para a diretoria ao confirmar a informação de que vendeu 10% de seus direitos econômicos para a DIS - que dessa forma passou a ter 55% contra 45% do Santos. "Preferi não falar nada nos últimos para evitar mais polêmica", afirmou.

Os dirigentes sustentam que não foram informados da intenção do meia de vender sua parte, e por isso o clube não teve como igualar a proposta da DIS (R$ 5 milhões). Ganso, porém, disse no início da semana passada que o Santos foi consultado e não quis comprar.

Sabedores de que seu relacionamento com o clube não é o ideal, jornalistas espanhóis e um italiano lhe perguntaram se gostaria de jogar na Europa. Ele deu a resposta padrão de que "todo jogador sonha jogar na Europa", e acrescentou que em janeiro vai se reunir com a diretoria para decidir o que fazer. E para um que lhe perguntou especificamente sobre defender o Barça, ele disse: "Se pudesse jogar uma vez só nesse time, já ficaria muito feliz, porque é o melhor do mundo e seus jogadores têm qualidade fantástica." / L.A.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.