Reprodução
Reprodução

Neymar pode virar história em quadrinhos

Craque santista deve ser novo personagem do consagrado cartunista Mauricio de Sousa em uma revista infantil

DOUGLAS LUAN / SANTOS , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2012 | 03h06

Considerado um ícone da nova geração, responsável por atrair grande público por onde vai e tendo nove patrocinadores particulares, Neymar, em breve, deve se tornar personagem de uma revista em quadrinhos. E entrará para o rol seleto de craques que foram para o gibi pelas mãos do cartunista Mauricio de Sousa.

As conversas estão bem encaminhadas e, em meados de fevereiro, novidades serão divulgadas. Até hoje, apenas Pelé, Maradona, Ronaldo Fenômeno e Ronaldinho Gaúcho receberam versões animadas do artista.

O staff do jogador é cauteloso. Segundo Eduardo Musa, responsável por gerenciar a carreira do atleta, "tem uma conversa bem encaminhada, mas a gente só fala sobre o assunto com o contrato assinado".

Informações do estúdio do cartunista confirmam que será lançado um personagem inspirado no camisa 11 do Santos ainda este ano.

Mauricio de Sousa está de férias no litoral norte de São Paulo. Mesmo assim, mantém contatos com o pai de Neymar, para convencê-lo de que o garoto pode brilhar também nas páginas do gibi. Na segunda-feira, logo após o gol do santista contra o Flamengo pelo Brasileiro-2011 ter sido eleito o mais bonito do ano passado pela Fifa, o cartunista divulgou em seu perfil no Twitter um desenho que representa o feito.

A expectativa é que, até o meio de fevereiro, uma coletiva seja convocada para divulgar os detalhes do acerto entre o jogador e o estúdio de Mauricio de Sousa.

Neymar desembarcou no Brasil ontem, após receber o prêmio de mais belo gol de 2011 da Fifa e de ter gravado um comercial da sua fornecedora de material esportivo, em Barcelona. A passagem pela cidade espanhola, aliás, causou alvoroço por parte da imprensa e dos torcedores. De acordo com o jornal catalão Sport, o diretor de futebol do Barcelona, Raul Sanllehí, conversou durante 15 minutos com Neymar e seu pai. O diário AS falou rapidamente com o jogador. "Não tive reunião com o Barcelona", foi a frase do atleta.

Eduardo Musa foi destacado pelo Santos para acompanhar o craque na Europa. Ele garantiu que "dirigentes de diversos clubes estavam acompanhando os atletas nas gravações" e que o assédio foi "normal".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.