Neymar promete partir para cima

Craque do Santos rebate cansaço e avisa que o time vai ser guerreiro para passar pelo Corinthians

SANTOS, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2012 | 03h05

Neymar colocou um ponto final na polêmica sobre o seu esgotamento físico e mental (denunciado pelo presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro) na entrevista de 19 minutos que concedeu no fim da tarde de ontem no CT Rei Pelé. Avisou que está inteiro, mais motivado do que nunca e que o Santos "vai para o pau" na decisão da vaga para as finais da Libertadores da América, hoje, diante do Corinthians.

"Qual o problema de eu deitar no gramado com a luz apagada? Já que parou ali, deu o apagão, eu aproveitei para deitar e pôr os pés para cima", disse, negando que voltou esgotado dos três amistosos da seleção brasileira nos Estados Unidos.

"Ali era um Santos e Corinthians. Naquele momento eu estava cansado e por isso deitei, mas já estava concentrado para correr nos 10, 15 minutos finais. Não foi porque eu estava morto, cansado. Foi só por conta da partida. Todos sentaram no chão, mas vocês (jornalistas) aumentam as coisas", disse o craque.

A coletiva de imprensa não estava programada pelo Santos. Foi um pedido de Neymar para mostrar que muitas mentiras foram ditas em seu nome. Mas, ao ser questionado sobre o bate-boca público entre Luis Alvaro (presidente santista) e Andrés Sanchez (ex-presidente do Corinthians e atual diretor de Seleções) não deu razão para nenhum deles, preferindo ficar em cima do muro e até prometeu reunir os dois num churrasco para selar a paz. Mas, em algumas respostas, ele deixou claro que se houve exagero foi por parte do dirigente santista.

"Não vou mudar o que faço, nem a minha agenda por conta de alguns. Não voltei esgotado da seleção. Voltei com um quilo a mais, e isso é bom para mim. Estou bem, motivado, e amanhã vamos para o pau."

Neymar confirmou que os resultados dos exames de sangue que faz após os jogos sempre apresentam alto nível de desgaste. "Geralmente acima de mil, mas no dia seguinte estou preparado para outra". Ele disse que nunca se poupa, seguindo o conselho que ouvia do pai quando ainda era uma criança. Sobre o jogo, ele afirma que não há favorito mas acha que o Santos está pronto para ser o vencedor.

"E merecemos porque estamos trabalhando duro desde quinta-feira. O Corinthians até pode ir para a final, mas, como falei para o meu pai, o Fusca pode ser vendido, mas vai custar muito caro."

Apoio da torcida. Os jogadores do Santos receberam, ontem à tarde, a visita de torcedores de facções organizadas durante o treino no CT Rei Pelé. Mais de 100 santistas desceram a serra em caravana e, no litoral, se juntaram a outras dezenas de torcedores da Baixada.

Já dentro do CT, os torcedores animaram a primeira parte da atividade comandada por Muricy, usando instrumentos musicais e soltando rojões. A festa motivou o capitão Edu Dracena e Léo a procurarem os líderes das torcidas para uma conversa. Ali, ouviram um pedido óbvio: "Não percam do Corinthians".

As organizadas vivem relação de lua de mel com a diretoria santista. Prova disso é que elas receberam grande parte dos ingressos destinados ao Santos para o jogo, hoje. Só 320 entradas, de uma carga de 1.300, foram colocadas à venda para os sócios. As demais foram para conselheiros, diretores, patrocinadores e organizadas. A diretoria não confirma a cota de cada um desses quatro grupos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.