Neymar se cala e evita polêmica após receber críticas de Pelé

Rei havia dito que o santista 'na seleção brasileira é um jogador comum'; agente do craque bate pesado

Sanches Filho, O Estado de S.Paulo

21 de fevereiro de 2013 | 02h02

SANTOS - As declarações de Pelé ao Estado sobre Neymar ser "um jogador comum na seleção brasileira" e que "se preocupa mais em aparecer na mídia do que em jogar para o time" provocaram polêmica nos bastidores do futebol. No Santos, o assunto foi tratado com reserva e todo cuidado para não atingir o Rei e preservar o garoto. Mas Wagner Ribeiro, um dos agentes de Neymar, rebateu forte entrando até na vida particular de Pelé.

"Se o Pelé jogasse hoje, ele seria inferior ao Neymar, porque na época dele os zagueiros eram todos lentos e a condição física era diferente. Por isso ele foi o Pelé. Hoje, os zagueiros 'voam' e o Neymar ainda consegue ser um dos melhores do mundo", disse Wagner Ribeiro.

O agente disse que Pelé não deveria se preocupar tanto com Neymar. Enfurecido, tocou em assuntos particulares do Rei e disse que "ele (Pelé) não deveria se meter na vida pessoal de ninguém, já que a dele é uma bagunça". O empresário citou como exemplo o caso dos netos não reconhecidos da filha Sandra Regina, já morta. "Ele deveria se preocupar em cuidar dos netos dele, Gabriel e Octávio, filhos da Sandra e que trabalham comigo, em vez de falar da vida do Neymar. Ele nunca deu carinho aos meninos. Isso é ciúmes, ele deveria cuidar da família dele."

No Santos, Neymar avisou, no começo da tarde de quarta-feira, por meio de sua assessoria, que não iria se pronunciar a respeito das críticas que recebeu de Pelé na entrevista exclusiva ao Estado. Segundo a assessoria, Neymar não tem nada para falar no momento, mas não se negará a responder perguntas a respeito do assunto nas próximas entrevistas coletivas.

Dirigentes do clube também preferiram não comentar sobre a entrevista de Pelé. O presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, que dificilmente deixa de elogiar o Rei e Neymar em suas entrevistas, desta vez mandou recado pela assessoria dizendo que não vai se posicionar sobre as declarações de um dos seus grandes ídolos sobre o outro.

A entrevista de Pelé caiu como uma bomba em Santos, dividindo opiniões. Como o time santista atravessa um momento ruim, com duas derrotas contra equipes consideradas pequenas, mesmo com Neymar em campo, a maioria concorda com o Rei.

Entre os jogadores, apenas Arouca, o escalado pelo clube para dar coletiva na quarta-feira, não conseguiu fugir do assunto e defendeu o companheiro de time e de seleção. "É difícil entrar nesse conflito. Não tive oportunidade de ler (a reportagem), mas, se ele falou, Neymar vai saber assimilar e dar a volta por cima." O volante também disse que não iria discutir a opinião do Rei, mas discordou sobre o rendimento de Neymar na seleção. "Ele tem a mesma alegria na seleção. Está sempre brigando nos jogos e focado nos treinamentos." Arouca também disse que as declarações de Pelé não foram comentadas pelo grupo porque, como ele, os outros jogadores não tinham lido a reportagem.

DEFESA DE PARREIRA

O coordenador técnico da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira, ao aprovar nesta quarta-feira o estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, para local de treinamento do Brasil na Copa das Confederações e Copa de 2014, saiu em defesa de Neymar sem entrar em polêmica com Pelé.

"O Neymar vai conduzir o Brasil ao título mundial de 2014. Ele já provou que tem a cabeça boa. Cresceu muito nos últimos três anos e provou ser muito maduro para um jovem da idade dele." Segundo Parreira, Neymar "é muito humilde e é a nossa esperança para sermos campeões da Copa das Confederações e da Copa de 2014".

Entre alguns conselheiros do Santos não alinhados com a atual administração há a desconfiança de que a queda de produção de Neymar e as inúmeras polêmicas nas quais ele tem se envolvido ultimamente podem fazer parte de uma estratégia para que seja menos traumática a sua saída do Santos no meio do ano rumo a algum gigante do futebol europeu.

O próprio pai, mentor e agente do jogador, Neymar da Silva Santos, admite a existência de várias propostas. Mesmo com as atuações apagadas pela seleção, inclusive na recente derrota contra a Inglaterra, em Wembley, o prestígio de Neymar na Europa é cada vez maior. 

COLABORARAM FLAVIA ALEMI E LAURIBERTO BRAGA

Tudo o que sabemos sobre:
futebolNeymarSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.