Neymar sem tempo para descansar

Alvo de polêmica entre o presidente do Santos e o comando da seleção brasileira, o craque é obrigado a conciliar cada vez mais futebol e publicidade

LUIZ ANTÔNIO PRÓSPERI, O Estado de S.Paulo

17 de junho de 2012 | 03h04

Neymar, parece, não está cansado. No treino do Santos, ontem, no CT Rei Pelé, o craque se divertiu como nunca no "rachão". Correu, driblou e até levou um chapéu de Gustavo Henrique, de 19 anos, outra promessa da base santista. Em nenhum momento acusou cansaço, situação bem diferente da que viveu na quarta-feira na Vila, quando desabou no gramado com câimbras, tão logo o estádio sofreu um apagão no jogo contra o Corinthians.

Exausto ou não, o ritmo de Neymar continua intenso. Por mais que o calejado Muricy Ramalho se assuste com os resultados dos exames, que indicam níveis de cansaço enfraquecimento muscular - "o exame dele deu muito alto. O aparelho quase não conseguiu medir, o que significa que ele (Neymar) está estourado" - o jogador não vai parar.

"Não muda nada na agenda dele", disse Neymar da Silva Santos, pai do craque, ontem, à Tribuna de Santos. E emendou. "Mas o meu filho não é uma máquina. Ele não está esgotado só fisicamente, está mentalmente." Ninguém melhor que o pai, que cuida de tudo do filho, para atestar o momento do atleta.

Quando o pai garante que a agenda não muda entende-se que Neymar vai continuar cumprindo com suas obrigações dentro e fora do futebol. Isto é, vai atender religiosamente aos seus 11 patrocinadores que, mais os salários do clube, lhe rendem cerca de R$ 3 milhões mensais.

Para atender aos patrocinadores, Neymar costuma dedicar pelo menos uma hora por dia às gravações publicitárias e aos eventos de marketing. Tudo isso e mais os treinos e jogos.

"As pessoas que tomam conta da carreira dele devem ficar atentas a isso (obrigações com os patrocinadores) que acaba interferindo na parte física. A maioria (dos eventos) é fora de Santos", cobrou Muricy, em entrevista coletiva na sexta-feira.

O apelo do treinador não deve surtir efeito. Levantamento feito pela consultoria Controle da Concorrência, que estabelece um ranking com todas aparições das celebridades na mídia, mostra que Neymar fica atrás apenas da atriz Camila Pitanga, primeira colocada, e da modelo Gisele Bündchen, no segundo lugar.

No período de medição das aparições na televisão, de 1.º de janeiro a 5 de junho deste ano, Camila esteve em 3.637 inserções publicitárias, Gisele, em 2.398, e Neymar, em 2.224 (veja tabela na pág.). O craque aparece em inserções de sete diferentes anunciantes e só perde para Ivete Sangalo (6.ª colocada no ranking), destaque de oito anunciantes diferentes. Diante de tamanho assédio, o jogador tem mesmo de conciliar atividades de marketing e futebol. Não há outra alternativa.

Máquina de dinheiro. Cobiçado pelos publicitários, Neymar tem um staff de 12 profissionais - 4 pagos pelo Santos e 8 por conta do craque. Não é para menos. Desde que o jogador virou uma mina de ouro para o Santos, o clube deu um salto significativo no seu faturamento. Pulou de R$ 60 milhões, em 2009, quando Neymar era só uma promessa, para R$ 120 milhões, em 2011. Neste ano, espera chegar a R$ 160 milhões.

Manter essa máquina de fazer dinheiro também não é fácil. O jogador, além dos compromissos publicitários, é disputado pela imprensa internacional. No giro da seleção brasileira pelos Estados Unidos, foi tema de uma página do prestigioso New York Times. Em maio, foi capa da revista mexicana Gatopardo, uma das referências do jornalismo. No Brasil vive em shows e, não raro, sobe nos palcos para dançar e cantar com os artistas.

No campo, é perseguido pelos implacáveis marcadores. Eleito o melhor jogador do País, se sente na obrigação de resolver todos os jogos para o Santos e seleção. Contra o Corinthians, na quarta-feira, ele não conseguiu.

Por isso, virou o centro de uma polêmica envolvendo o presidente do clube e o comando da seleção. O caso sobrou para Muricy que tem de preservar Neymar para o segundo jogo diante do Corinthians, valendo vaga à final da Libertadores.

Muricy promete trancar Neymar na concentração do clube a partir de hoje. Quer e precisa do menino descansado. Se vai dar certo ou não, o mundo vai ficar sabendo quarta-feira à noite no Pacaembu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.