Mike Blake/ Reuters
Mike Blake/ Reuters

NFL tem 66 jogadores que se recusam a jogar por causa da covid-19 e liga vive clima de incerteza

Principal torneio de futebol americano deve começar em setembro com muitos desfalques

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2020 | 16h00

Um dos campeonatos mais vistos em todo o mundo, a NFL deverá sofrer grandes transformações nesta temporada em razão do novo coronavírus. O medo de contaminação é enorme nos Estados Unidos e isso faz com que a competição esteja cercada de dúvidas. Uma coisa é certa: se ela realmente acontecer, os times terão desfalques importantes, sem contar eventuais lesões e, claro, atletas que possam contrair a covid-19 durante a competição. No total, são 66 jogadores que já avisaram a organização que não irão competir nesta temporada (veja a lista abaixo), que se inicia no dia 10 de setembro.

Os atletas tinham até o último dia 6 para comunicar a desistência do torneio sem que houvesse qualquer tipo de punição a eles.

Ainda é possível que mais jogadores desistam do torneio, mas para isso será necessário que eles apresentem sintomas da doença, contraia alguma enfermidade que o faça se tornar grupo de risco ou que receba diagnóstico positivo para o novo coronavírus. Outra possibilidade é para o caso de um atleta da Liga ter um parente hospitalizado ou que venha a óbito em razão do vírus. 

Ou seja, a tendência é que mais atletas da NFL desistam da competição. Mesmo os que aceitaram o desafio de jogar, entrarão em campo receosos. Prova disso é a intensa campanha feita pelos jogadores nas redes sociais e reuniões das associações. Há cerca de um mês, diversos deles se manifestaram publicamente no Twitter com a hasgtag "WeWantToPlay e pediram que a Liga siga todas as recomendações de profissionais da saúde para o início da competição. 

"O que você está vendo hoje são nossos jogadores se posicionando uns pelos outros e pelo trabalho que a liderança sindical fez para manter todo mundo o mais seguro possível. A NFL precisa ouvir a nossa aliança e adotar as recomendações dos experts", disse JC Tretter, presidente da NFLPA (Associação de Jogadores da NFL).

Entre os jogadores que se manifestaram estão o quarterback do Seattle Seahawks Russel Wilson, que disse estar aflito pelo fato da sua mulher estar grávida. Teme pelo pior. "Estou preocupado. Minha esposa está grávida. Os training camps estão prestes a começar. E ainda não temos um plano claro sobre a saúde e segurança de jogadores e suas famílias. Queremos jogar, mas também queremos proteger aqueles que amamos", escreveu o atleta.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
A NFL precisa ouvir a nossa aliança e adotar as recomendações dos experts
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
JC Tretter, presidente da NFLPA

Myles Garrett, do Cleveland Browns, já foi mais direto no discurso. "Se a NFL não fizer sua parte para garantir a saúde de seus jogadores, não tem futebol americano em 2020. Simples assim", disse. os Estados Unidos lideram o ranking das mortes e contaminados pela covid-19.

A NFL queria que cada time fizesse duas partidas na pré-temporada, mas após pressão da NFLPA, ficou decidido que não haverá jogos antes do início da competição. DeMaurice Smith, diretor executivo da NFLPA, que organiza o evento, disse que não valeria a pena arriscar a saúde dos atletas por causa de simples amistosos de preparação. "Participar de dois jogos em que os atletas voariam por todo os Estados Unidos, entrariam em campo, e tudo isso antes da temporada, não aumenta a probabilidade de começar e terminar a competição na hora certa", disse. 

Normalmente, as equipes fazem quatro jogos de pré-temporada. A Liga sugeriu dois em razão da pandemia e depois sugeriu um. Mesmo assim, não teve êxito.

Confira a lista dos atletas que não vão jogar na NFL

  • Arizona Cardinals: Marcus Gilbert
  • Baltimore Ravens: De’Anthony Thomas e Andre Smith
  • Buffalo Bills: Star Lotulelei e E.J. Gaines 
  • Carolina Panthers: Christian Miller e Jordan Mack
  • Chicago Bears: Eddie Goldman e Jordan Lucas
  • Cincinnati Bengals: Josh Tupou e Isaiah Prince 
  • Cleveland Browns: Drew Forbes, Drake Dorbeck, Andrew Billings, Malcolm Pridgeon e Colby Gossett
  • Dallas Cowboys: Maurice Canady, Stephen Guidry e Jamize Olawale 
  • Denver Broncos: Kyle Peko e Ja’Wuan James 
  • Detroit Lions : John Atkins, Geronimo Allison e Russell Bodine
  • Green Bay Packers: Devin Funchess 
  • Houston Texans: Eddie Vanderdoes 
  • Indianapolis Colts: Skai Moore, Rolan Milligan, Marvell Tell
  • Jacksonville Jaguars: Al Woods, Lerentee McCray , Rashaan Melvin 
  • Kansas City Chiefs: Laurent Duvernay-Tardif, Damien Williams , Lucas Niang 
  • Las Vegas Raiders: D.J. Killings, Jeremiah Valoaga , Ukeme Eligwe 
  • Los Angeles Rams: Chandler Brewer 
  • Miami Dolphins: Allen Hurns, WR Albert Wilson
  • Minnesota Vikings: Michael Pierce
  • New England Patriots: Matt LaCosse, Marqise Lee, Dont’a Hightower, Marcus Cannon, Patrick Chung, Dan Vitale, Brandon Bolden e Najee Toran
  • New Orleans Saints: Jason Vander Laan e Cole Wick 
  • New York Giants: Nate Solder , Sam Beal e Da’Mari Scott 
  • New York Jets; C.J. Mosley , Josh Doctson e Leo Koloamatangi 
  • Philadelphia Eagles: Marquise Goodwin
  • San Francisco 49ers: Travis Benjamin e Shon Coleman
  • Seattle Seahawks: Chance Warmack 
  • Tampa Bay Buccaneers: Brad Seaton 
  • Tennessee Titans: Anthony McKinney 
  • Washington Football Team: Caleb Brantley e Josh Harvey-Clemons

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.