Divulgação
Divulgação

Nicholas supera Cielo e vence eliminatória dos 50m borboleta

Os dois foram os únicos até agora a atingirem o índice na prova

Estadão Conteúdo

10 de abril de 2015 | 13h44

Nicholas Santos venceu nesta sexta-feira pela manhã, no Rio, as eliminatórias da prova dos 50m borboleta do Troféu Maria Lenk de Natação. Ele cravou 23s62 e superou por muito pouco o astro Cesar Cielo, que marcou 23s65 para avançar à final da prova, marcada para esta tarde, com o segundo melhor tempo.

Bicampeão mundial desta prova e dono da melhor marca do ano nos 50m borboleta (23s28), Cielo, que compete pelo Minas Tênis, admitiu que se poupou visando a disputa das finais. "Foi uma prova tranquila. Acredito que o Nicholas também deu uma segurada como eu fiz. Acho que vai ser um novo duelo hoje à tarde. Espero que dê pra fazer na casa dos 22 segundos e faça o maior número de pontos pro Minas ganhar a competição", afirmou.

Cielo e Nicholas são por enquanto os únicos brasileiros a terem conquistado índices nesta prova para o Mundial de Kazan, que será realizado entre julho e agosto, na Rússia. Os dois alcançaram este objetivo em dezembro passado, no Open, competição na qual o campeão olímpico dos 50m livre cravou 22s91 e Nicholas, do Unisanta, marcou 23s01. O tempo mínimo exigido para estar nesta prova em solo russo é de 23s07.

Já nos 400m livre masculino, Leonardo de Deus, do Corinthians, também se poupou e fez apenas o quarto melhor tempo das eliminatórias nesta manhã de sexta ao cronometrar 3min57s45. O vencedor do qualificatório foi com Luiz Altamir, do Flamengo, com 3m56s38.

Leonardo de Deus economizou gás visando a final que será realizada nesta tarde, repetindo estratégia que se mostrou vencedora na última quinta, quando cravou o melhor tempo do mundo no ano na final dos 200m borboleta.

"No Maria Lenk consigo controlar o tempo de manhã sem usar toda a minha energia e nado mais concentrado, pensando na técnica. À tarde costumo abaixar o tempo como fiz nos 200m em que abaixei quatro segundos da manhã pra tarde. Quem sabe, como agora é o dobro, consigo abaixar oito segundos", brincou o nadador.

Entre as mulheres, Joanna Maranhão também foi para a água na manhã desta sexta e, mesmo também se poupando, liderou a eliminatória dos 200m medley com o tempo de 2min16s92. Recordista sul-americana desta prova desde 2009, quando cravou 2min12s12 no Mundial de Roma, ela já garantiu índice para nadar em Kazan nesta prova. Ela garantiu o objetivo no Open do ano passado, quando cronometrou 2min13s40.

Na versão masculina desta prova, a eliminatória teve vitória de Henrique Rodrigues, com 2min01s80. Assim como Joanna, ele também já tem índice para o Mundial depois de ter cravado 1min59s89 no Open. Thiago Pereira, por sua vez, é a grande ausência dos 200m medley no Maria Lenk. Com o tempo de 1min57s23, ele é outro que já assegurou índice para nadar em Kazan.

Em outra prova disputada nesta manhã de sexta, Etiene Medeiros liderou as eliminatórias dos 50m costas ao cravar 28s01. A nadadora obteve o índice para o Mundial da Rússia em dezembro, quando marcou 27s37 no Open.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.