Peter Powell/EFE
Peter Powell/EFE

Nigéria revela preocupação com cansaço na estreia

Stephen Keshi admite preocupação pelo fato do time chegar ao Brasil perto do dia do jogo

VITOR MARQUES, Agência Estado

16 de junho de 2013 | 19h52

BELO HORIZONTE - Depois do atraso na viagem, por causa de um protesto dos jogadores contra a redução da premiação, a seleção nigeriana desembarcou na madrugada deste domingo no Brasil. E já vai estrear nesta segunda-feira na Copa das Confederações, diante do Taiti, no Mineirão, em Belo Horizonte. Por isso, a principal preocupação da Nigéria no momento, conforme revelou o técnico Stephen Keshi, é com o cansaço do grupo.

"Estamos preocupados com o cansaço, mas temos trabalhado mentalmente. A seleção está pronta, mas o cansaço me preocupa", admitiu Keshi, em entrevista coletiva na noite deste domingo, no Mineirão, quando a Nigéria fez o único treino no Brasil antes da estreia na Copa das Confederações.

Buscando concentrar seus jogadores para a estreia, Keshi tentou deixar no passado a polêmica do atraso na viagem. "Estamos aqui para fazer nosso trabalho e para que a África se sinta orgulhosa. O que aconteceu antes ficou para trás, temos que pensar no jogo", avisou o treinador.

O goleiro Vincent Enyeama seguiu o discurso do treinador, na tentativa de esquecer a polêmica da premiação. "Não quero falar muito sobre isso, queremos nos concentrar no futebol. Posso dizer que estamos felizes agora, que o bônus ficou para trás. Agora as coisas voltaram ao normal", avisou.

Falando de futebol, então, Keshi prometeu respeitar a seleção do Taiti, um time amador que é o grande azarão da Copa das Confederações. "Não acho que exista uma seleção fraca, com o todo o respeito. Toda a seleção que esta aqui precisa ser respeitada, o Taiti merece respeito", avaliou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.