Vivienne Balla/ AP
Vivienne Balla/ AP

Nike desenvolve peça atlética para mulheres muçulmanas

Competidoras poderão esconder o cabelo com um hijab projetado

O Estado de S.Paulo

08 de março de 2017 | 11h56

A Nike desenvolveu mais uma peça atlética para o mercado islâmico de vestimentas. Trata-se de um hijab projetado para competidoras muçulmanas. O produto está sendo desenvolvido faz um ano e já foi testado por atletas importantes, como a patinadora artística Zahra Lari, conforme divulgou o Guardian. Tudo para evitar que as mulheres muçulmanas mostrem o cabelo, conforme reza a cartilha dos países islâmicos.

O  hijab é feito de tecido leve, que inclui pequenos buracos para a transpiração da competidora e uma volta alongada para não perder o posicionamento durante os movimentos. O nova peça será desenvolvida em três cores: preto, cinza e azul escuro e começará a ser desenvolvido a partir do ano que vem.

Zahra Lari, que vai disputar os Jogos Olímpicos de Inverno, em 2018, em Pyeongchang, Coreia do Sul, publicou fotos de si mesma vestindo o hijab em sua página no Instagram. A competidora é natural de Abu Dhabi e defenderá os Emirados Árabes Unidos nos Jogos. “Não posso acreditar que isso está finalmente pronto", escreveu.

Tudo o que sabemos sobre:
atletas muçulmanasEsporteNike

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.