NLB dura pouco. Clubes preferem a associação

A Nossa Liga de Basquete (NLB), criada pelos clubes para fazer um torneio paralelo ao da Confederação Brasileira, está inativa. A NLB organizou um brasileiro masculino, em 2005/2006, e dois femininos, no mesmo ano e em 2006/2007."Os dirigentes dos clubes não tiveram coragem para enfrentar o boicote da CBB e até do COB (Comitê Olímpico Brasileiro)", afirma José Medalha, executivo da NLB, ainda constituída e com sócios (alguns inadimplentes) como Limeira, Franca, Araraquara, Minas e Ulbra. A NLB pode ser reativada, mas os paulistas preferem a ACBB. " A NLB se colocou como a panacéia, mas não é bem assim. Vamos com calma", argumentou Cássio Roque, de Limeira.Medalha descartou divergências entre clubes opositores à CBB. "Se o problema era o Oscar, ele não preside a NLB desde fevereiro de 2007", diz. Fernando Mauro, de Araraquara, foi o último presidente.

O Estadao de S.Paulo

26 de janeiro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.