CBH
CBH

No adestramento, 5 conjuntos atingem índice para o Pan-Americano

Segunda seletiva foi disputada neste fim de semana, em São Paulo; haverá duas outras chances de atingir a meta

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2019 | 22h21

Foram 18 os conjuntos no picadeiro da Sociedade Hípica Paulista neste fim de semana, buscando uma vaga no Time Brasil de Adestramento nos Jogos Pan-americanos 2019, valendo vaga olímpica. Foi a segunda das quatro qualificativas. Outras duas seletivas voltam a movimentar o clube em maio e junho.

A qualificação pan-americana teve duas séries internacionais: Small Tour, com as reprises St. Georges e Intermediate I, em que o índice de qualificação técnica estabelecido pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) é de 69% de aproveitamento, e o Big Tour, com a reprise Grand Prix, com índice mínimo de 68%.

No Pan, a equipe de quatro representantes pode ser formada por até três conjuntos de Small Tour e um de Big Tour. As equipes campeã e vice carimbam passaporte de seus países para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

Nessa segunda seletiva, cinco conjuntos atingiram índice técnico, quatro deles na St. Georges, que teve 14 concorrentes: João Paulo dos Santos, com Carthago Comando SN,medalhista de bronze por equipes no Pan 2019 e pré-qualificado para o Pan 2019 por ter vencido três provas na seletiva sul-americana em novembro de 2018 na Argentina, venceu com 71,667%.

Em segundo lugar chegou o cavaleiro pan-americano Mauro Pereira da Silva com Don Enrico AMM, que alcançou 71,225%. O cavaleiro olímpico João Victor Oliva, integrante do Time Brasil medalha de bronze no Pan 2015, apresentando Biso das Lezírias, ficou em terceiro lugar, 70,735%. Paulo Cesar dos Santos com Fidel da Sasa atingiu 69,853%, emplacando na 4ª colocação.

Na Intermediate I que teve 13 conjuntos, três voltaram a superar 69%. Repetindo o bom resultado do sábado, a vitória foi de Mauro Pereira Junior/Don Enrico AMM, 71,471%, e João Victor Oliva/Biso das Lezírias, 70,343%, emplacou em segundo lugar, com Paulo Cesar dos Santos/Fidel da Sasa JE garantindo o terceiro posto, 69,363%.

João Victor, filho da eterna rainha do basquete Hortencia, está morando na Alemanha, mas, devido as seletivas do Pan vem treinando a maior parte do tempo na Hípica Paulista.

Já no Big Tour somente o cavaleiro olímpico Pedro Tavares de Almeida, montando Aoleo, atingiu a meta, vencendo com 68,080%, alcançando assim seu segundo índice técnico em 2019. Sua irmã, a amazona olímpica e medalhista pan-americana Luiza Tavares de Almeida, com Baluarte do Vouga, que havia garantindo índice técnico na primeira seletiva, dessa vez ficou com média abaixo do esperado e agora optará por disputar a vaga no Grand Prix.

Nas próximas duas seletiva em 25 e 26 de maio e 22 e 23 de junho, a amazona, a exemplo de Pedro, vai disputar o Big Tour, uma vez que seu cavalo Baluarte pode render. Thereza Almeida, mãe de Pedro e Luiza, por sua vez, comemorou importante 5ª colocação na Intermediate I neste domingo, com 66,176%.

Estiveram frente ao julgamento do Concurso Internacional de Adestramento Laffranchi o holandês Eddy Wolff , juiz 5º de nível olímpico, a brasileira Claudia Mesquita, ao lado de Sandra Smith de Oliveira de Martins, também diretora de adestramento da CBH, e Cesar Lopardo Grana, ambos da Argentina.

Eddy Wolff, integrante do juri na Rio 2016 e que vai presidir o juri nos Jogos Pan-americanos 2019, gostou do que viu. "A estrutura aqui na Hípica Paulista é impecável e desde a primeira vez que estive no país há cerca de 10 anos, sem dúvida, vejo boa evolução dos conjuntos. De modo geral,os cavaleiros e amazonas estão treinando de modo mais profissional e fazendo um bom trabalho", disse Wolff. Ele deixou um conselho que vale para todos. "Primeiramente é preciso fazer os movimentos da reprises sem erros e depois focar em mais qualidade para garantir melhores notas."

Tudo o que sabemos sobre:
hipismoJogos Pan-americanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.