No Brasil, caso da 'Máfia do Apito' é emblemático

PARA LEMBRAR

, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2010 | 00h00

No Brasil, quando se fala em escândalo de manipulação de resultados, logo vem à mente o caso "Máfia do Apito". Em 2005, o então árbitro de futebol Edilson Pereira de Carvalho foi o protagonista das investigações que detectaram o envolvimento de árbitros com empresários que comandavam sites especializados em apostas pela internet. Além de Edilson, outras seis pessoas foram processadas por estelionato e formação de quadrilha.

Uma das consequências do escândalo foi a anulação e remarcação das partidas que tiveram a participação de algum dos acusados. No total, 11 jogos do Campeonato Brasileiro daquela temporada foram disputados novamente. Em agosto so ano passado, o Tribunal de Justiça de São Paulo arquivou o processo.

A repercussão do caso pode ser percebida até hoje. Um exemplo disso é o texto do novo Estatuto do Torcedor, sancionado na semana passada pelo presidente Lula. A partir de agora, a manipulação de resultados no esporte é considerada crime e os envolvidos podem ser presos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.