No Chile, Emanuel festeja empatia rápida com Solberg

Parceria, formada no início desta temporada, estreia na próxima quarta-feira nos Jogos Sul-Americanos

Nathalia Garcia, enviada especial, O Estado de S. Paulo

09 de março de 2014 | 19h50

SANTIAGO - Maior campeão do vôlei de praia, Emanuel tem a chance de conquistar a sua primeira medalha em uma competição internacional ao lado de Pedro Solberg. A parceria, formada no início desta temporada, estreia na próxima quarta-feira nos Jogos Sul-Americanos, em Santiago, no Chile. O veterano não se coloca como favorito, mas reconhece que o nível dos atletas brasileiros é superior ao dos rivais e que um bom desempenho na disputa é obrigação. Além de Emanuel/Pedro, o Brasil também terá Alison/Bruno Schmidt.

"Nossa força é muito maior que a deles em relação a estilo de jogo, estamos jogando o Circuito Mundial mais vezes. Os atletas que estão aqui jogam mais no Sul-Americano. Se a gente quiser vencer, tem de jogar da melhor forma possível e respeitá-los. Jogar para ganhar mesmo", disse.

Para Emanuel, será uma boa oportunidade de aproveitar o clima "olímpico", com diversas modalidades reunidas, e de passar experiência para o seu companheiro. Até agora, disputaram juntos três etapas do Circuito Brasileiro, ficando com dois ouros e um quinto lugar na estreia. Empolgado, o dono de três medalhas olímpicas não poupa elogios a Solberg e destaca a empatia sentida por eles "logo de cara".

"Gostamos de jogar, de treinar e de fazer bem feito. Essas três qualidades faz com que as coisas sejam fáceis. Treinamos hoje (domingo) aqui e o treino sai fácil, a qualidade técnica é boa. Estou sentindo um prazer muito grande em jogar com ele", exaltou.

O Brasil também será representado por Alison, ex-parceiro de Emanuel, e Bruno Schmidt e, no feminino, o Brasil lutará pelo pódio com Talita/Taiana e Lili/Duda. A competição nas areias começa quarta e vai até o próximo sábado, dia 15.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.