No gol, Rafael tenta voltar a ser o titular

Em um mês, a vida de Rafael virou de ponta cabeça. O goleiro por pouco não se tornou reforço do Milan, da Itália, como parte da negociações para o retorno de Robinho ao Santos, em julho. Não houve acerto, mas ele não ficou frustrado porque tinha a esperança de ajudar o futebol brasileiro a ganhar pela primeira vez a medalha de ouro numa Olimpíada, passo decisivo para se tornar forte candidato a herdar de Júlio César a camisa 1 da seleção principal, mas uma contusão no cotovelo direito provocou o seu corte e acabou com o seu sonho.

O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2012 | 03h10

Agora, Rafael não tem mais certeza de nada. Ele se submeteu durante duas semanas ao tratamento de fisioterapia para superar as dores no cotovelo direito e há 10 dias voltou a treinar no campo. Na semana passada, o goleiro só podia treinar em pé porque não podia se atirar na bola e bater com o cotovelo no chão, mas nos últimos três treinamentos trabalhou sem restrições e mostrou estar pronto para voltar. Mas pessoas ligadas ao goleiro dizem que ele está preocupado porque não sabe se voltará a ser titular.

Na última vez em que falou sobre os goleiros, Muricy reconheceu que Aranha tem jogado bem e afirmou que quando Rafael estivesse de volta, teria de disputar a posição. Após a contusão, o técnico disse que o ex-titular ainda iria ficar muito tempo fora - alguns jogadores acreditam que a camisa 1 vai mudar de dono no clássico contra o Corinthians. /S.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.