No jogo 400, Marcos deixa o campo sem tomar gol

file://imagem/93/marcos.jpg:1.93.12.2008-09-22.12 A partida de ontem no Palestra Itália foi especial para Marcos. Dezesseis anos depois de chegar ao clube, ele completou o jogo de número 400 pelo time principal. E não decepcionou: fez boas defesas, deixou o campo aplaudido e sem levar gol.Antes de o confronto com o Vasco começar, o goleiro foi homenageado pela diretoria alviverde. Uma bandeira com o rosto do ídolo foi estendida no gramado. Com a filha Ana Júlia no colo, recebeu uma placa comemorativa do amigo Velloso, o titular do time quando chegou ao Palmeiras, em 1992. "Fico feliz por esses 400 jogos, pois foi conquistado com muito sacrifício."O pentacampeão mundial não recebeu apenas o carinho da torcida e dos companheiros de clube. "Adoro o Marcos", disse o vascaíno Edmundo. "Muito bacana o que o Palmeiras fez por ele, já recebi muito carinho aqui. Hoje ele é o melhor (goleiro) em atividade no Brasil."Marcos teve o apoio da tão contestada zaga para não ser vazado no Palestra e nas poucas vezes em que o Vasco chegou com perigo, mostrou a competência que o consagrou - defendeu as bolas arriscadas por Madson, Victor e Eduardo.A um ponto do líder Grêmio, o Palmeiras adota um discurso que evita polêmicas com os gaúchos. "Como o Vanderlei (Luxemburgo) falou durante a semana, temos de fazer a nossa parte", afirmou Marcos. "Temos de jogar como hoje (ontem), o Vasco quase não teve chance", disse. "Goleiro de time bom não pode trabalhar muito. Se trabalhar é porque alguma coisa está errada."Não foi apenas Marcos que teve muito o que comemorar no jogo de ontem à noite. Alex Mineiro vibrou demais ao anotar o centésimo gol palmeirense em 2008. "Eu estava havia duas rodadas sem marcar e ainda não tinha jogado contra o Cruzeiro (estava suspenso)", lembrou. "Se ficar muito tempo sem fazer gol começa a se criar uma barreira psicológica. Agora tive um alívio grande para a seqüência do trabalho."Alex Mineiro deve ser um dos atletas poupados para a partida de quarta-feira, contra o Sport Ancash, em Lima, pela Copa Sul-Americana. Diego Souza, Sandro Silva e Leandro também não devem viajar para o Peru.

O Estadao de S.Paulo

22 de setembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.