No lugar da vaga, Inter traz 1ª derrota do México

Equipe joga muito mal na visita ao Jaguares, perde por 1 a 0 e deixa para a última rodada a busca da classificação às oitavas

, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2011 | 00h00

TUXTLA GUTIÉRREZ, MÉXICO

O Internacional foi ao México cheio de ambição. Um empate já garantia a vaga antecipada às oitavas de final da Taça Libertadores. Mas o time gaúcho, atual campeão, queria mais. A meta era bater no Jaguares mais uma vez - fez 4 a 0 no Beira-Rio - para voltar com a possibilidade de fechar a fase como melhor equipe entre as chaves e poder decidir em casa até a final. Foi com muita ansiedade e voltou para Porto Alegre com a perda da invencibilidade na bagagem, após derrota por 1 a 0.

No topo do Grupo 6, com 10 pontos, a situação colorada ainda é tranquila. A equipe vai decidir o primeiro lugar, na última rodada, em seus domínios, diante do Emelec. Avança até com um empate, mas pode perder o primeiro lugar, caso os mexicanos, com nove pontos, batam no Jorge Wilstermann.

E, caso o Emelec supere os bolivianos hoje, a calmaria dará lugar a tensão, com possibilidade até de queda na primeira fase, o que repetiria a campanha de 2007, justamente um ano após a conquista do título.

Isso, porém, nem passa pela cabeça dos colorados. Basta jogar um pouco melhor do que ontem. Numa tarde em que a equipe inteira esteve irreconhecível, talvez preocupada com o clima de revanche criado pelos mexicanos, nenhum jogador de vermelho se salvou no Estádio Victor Manuel Reyna, em Tuxtla Gutiérrez.

Oscar, D"Alessandro, Zé Roberto e Leandro Damião, o quarteto ofensivo do Internacional, quase não ameaçou o goleiro Villaseñor. A fragilidade ofensiva acabou prejudicando a defesa. Sofrendo com a pressão dos torcedores locais, o time acabou vazado, com Salazar - entrou na fase final - girando em cima do marcador a fazendo belo gol para festa mexicana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.