No Palmeiras, a ordem é vencer sem levar gol

Cauteloso, Luxemburgo prega filosofia de ganhar do Nacional seja por quanto for, mas sem descuidar da defesa. Obina começa no banco

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

28 de maio de 2009 | 00h00

Excluindo-se a etapa preliminar da Taça Libertadores, quando passou fácil pelo boliviano Real Potosí, o Palmeiras não teve vida fácil na competição. Na fase de grupos, sofreu e só conseguiu a classificação nos minutos finais do último jogo, contra o Colo Colo, no Chile. Depois, enfrentou o Sport nas oitavas e só avançou ao vencer a decisão por pênaltis, graças a três defesas heroicas de Marcos. Agora, no primeiro jogo pelas quartas de final, às 22 horas, no Palestra Itália, o desafio será contra o invicto Nacional, do Uruguai. Acesse e acompanhe online a partida do Palmeiras, às 22 horasDesde a classificação no Recife, o Palmeiras não voltou a vencer. Perdeu para os reservas do Internacional e empatou sem gols com o São Paulo. Hoje, o objetivo do elenco é obter uma vitória por mais de um gol de diferença, para evitar apuros na partida de volta, dia 17, mas o técnico Vanderlei Luxemburgo ainda exigiu uma missão especial do grupo: para ele, tão importante quanto fazer o resultado é o time não ser vazado."Falaram que o 1 a 0 contra o Sport (no jogo de ida da fase anterior) era pouco. Não foi", lembrou o treinador. "Se fosse 2 a 1, estaríamos eliminados", declarou. "Temos de jogar com o regulamento e buscar o resultado. Mas se a gente sofrer gol é que vai ser complicado."Luxemburgo será cauteloso. No coletivo de terça-feira, armou o esquema 3-6-1, com apenas Keirrison na frente e Diego Souza auxiliando o ataque. "Não existe padrão ofensivo", disse. "Se jogarmos com equilíbrio, o gol vai sair."A novidade da equipe deve ser a presença de Obina no banco de reservas. O ex-flamenguista, que não balança as redes desde novembro, conta com o apoio dos companheiros. "É importante ter um jogador com o estilo do Obina, que é ?trombador?", disse Diego Souza.O Nacional se classificou sem jogar - seu adversário nas oitavas seria o mexicano San Luis, que foi eliminado do torneio pela Conmebol por causa do surto de gripe suína no México.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.